Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Entretenimento

Entrevista com Phil sobre lançamento do novo clipe “Comédia Romântica”

Com o clipe de “Comédia Romântica” recém lançado, Phil conta como foi todo o processo criativo por trás das câmeras

O artista que faz sucesso por onde passa e ja arrematou milhões de seguidores nas principais redes sociais, Phill, é músico, faz criações divertidas nas horas vagas para o TikTok e acabou de lançar o clipe do mais novo trabalho chamado “Comédia Romântica”. O single gravado com Júlia Rezende, trouxe um pouco da personalidade do artista para as telinhas. Em entrevista para o Jornal de Brasília, Phill deu alguns detalhes da carreira e contou um pouco de como foi o processo criativo do último single e também dos outros que compõem o EP. Ficou curioso? Confere ai:

O Clipe

O mundo perfumado das comédias românticas é repleto de cenas cotidianas que misturam humor com a ideia de que é possível acreditar no amor. Roteiros à parte, esses leves filmes sempre nos apresentam a um casal carismático e a uma história que sempre revela um final que conforta nossos corações. É o caso do novo clipe do cantor brasiliense PHIL, intitulado justamente “Comédia Romântica”, que conta com a participação da cantora Julia RZND

É quase como um filme de bolso, capaz de nos despertar os mesmos sentimentos de um longa do gênero. A divertida produção ilustra bem a letra da música ao narrar a história de um casal que começou sua relação via redes sociais. O vídeo, dirigido por Kenny Kanashiro (que também trabalhou em “O Sol”, de Vitor Kley) e viabilizado por um time de amigos próximos, foi gravado unicamente por smartphones. As imagens foram feitas todas na vertical, um formato ainda pouco explorado pelo mercado e que atiçou a curiosidade de PHIL. “Quisemos fazer algo mais íntimo, como um casal gravando stories em casa”, explica o cantor.

A contribuição de Júlia RZND, tanto na parte da composição da letra quanto a sua participação no vídeo, foi fundamental para o resultado alcançado. Esse “match” com a artista, que tem em seu currículo músicas como “Livre Leve Louca” e “Cê Deixa”, surgiu de quando eles se conheceram através da 36Zero, empresa que os empresaria. “Um dia o PHIL me mostrou algumas músicas que ele tinha escrito e uma delas era comédia romântica. Comecei a cantarolar por cima e as duas vozes ficaram muito boas juntas”, comenta Julia, que também participou do X Factor Brasil, integrou o grupo Ravena e dividiu palco com a artista internacional Melanie C.

O elemento surpresa, no entanto, está na forma de divulgação do vídeo, inicialmente lançado via stories no Instagram. O usuário começa o clipe realmente pensando que está vendo um vídeo rápido de 15 segundos, mas, conforme avança, percebe que está vendo o videoclipe na íntegra, picotado em diferentes stories de maneira criativa. De repente, estamos vendo uma grande e bem roteirizada produção, com cenas que lembram bastante alguns clássicos da comédia romântica. Essa fácil assimilação se dá por causa de alguns aspectos genéricos desse gênero cinematográfico. Sobre isso, PHIL reflete: “Todo filme tem a cena com os protagonistas se esbarrando em algum lugar e a cena do beijo interrompido”. 

“Comédia Romântica” dá continuidade à carreira de PHIL, que acumula experiências não apenas como cantor e compositor, mas também como baixista, produtor musical, roteirista e influenciador digital. Por sinal, um de seus singles anteriores, “Tipo Borboleta”, virou sensação no Tik Tok, rede social em que o cantor acumula mais de 385 mil seguidores. Até hoje, são mais de  3 mil challenges  de maquiagem sendo feitos com a música ao fundo. Nomes como Rafa Kalliman, Andressa Suita, Mah Tavares, Fernanda Petrizi e Cacai Bauer estão entre as celebridades que não resistiram ao som viral. Ainda no Tik Tok, ele também já gravou parcerias com o canal Spider Slack (o segundo maior perfil brasileiro na plataforma). O hit viral já teve mais de 20 milhões de reproduções acumuladas nas redes sociais (e contando).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

SOBRE PHIL

Phillipe Maia Souto Maior, mais conhecido no meio artístico como PHIL, é cantor, compositor, baixista, produtor musical e roteirista. Se apaixonou pelo mundo da música ainda jovem, com 15 anos, em eventos de sua antiga escola. A partir daí, integrou bandas, produziu trilhas para filmes e peças e nunca mais largou o mundo da música. Em 2011, trabalhou no Rock In Rio, onde teve contato com nomes como Red Hot Chili Peppers, Katy Perry, Elton John e mais. Inspirado, montou com alguns amigos o projeto Divino, que mescla pop com rap e acumulou certa relevância na cena brasiliense. Depois do fim da banda, mergulhou de cabeça na carreira de compositor, escrevendo músicas divertidas e acumulando visibilidade crescente que o levou para, ainda no início da década anterior, tocar para cerca de 8 mil pessoas em um show.

PHIL também teve como “alter ego” o projeto Capitão Fake, que, por conta de sua irreverência e de seu carisma, chamou a atenção do renomado produtor musical Rick Bonadio (Midas Music) e de executivos do canal infantojuvenil Nickelodeon. Como o Capitão, lançou as divertidas canções “Nó de Marinheiro” e “Yo Ho”. Alguns anos depois, em 2019, passou a investir mais em sua carreira solo, inspirado por uma viagem para Tailândia que havia feito naquele ano. Daí surgiram as inspirações para as letras profundas do projeto Papillon (“borboleta” em francês), que inclui a música viral “Tipo Borboleta”. Atualmente, o cantor planeja os próximos passos da sua carreira com músicas mais leves e românticas recheadas de bom humor. Ao longo desses anos, PHIL também colaborou com diversos humoristas, escrevendo paródias para nomes como Júlio Cocielo, Mr. Poladoful e até mesmo para a turma do Porta dos Fundos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar