Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Celebridades

Modelo revela que foi estuprada por Bruno Krupp: “Foi horrível”

Priscila Trindade falou sobre o crime cometido pelo modelo há 6 anos. Ela ainda comentou que recebeu, ao menos, 40 relatos semelhantes

Por Maria Luiza Lira 04/08/2022 11h57
Priscila Trindade falou sobre o crime cometido pelo modelo há 6 anos. Ela ainda comentou que recebeu, ao menos, 40 relatos semelhantes Foto: Reprodução

Priscila Trindade utilizou suas redes sociais para relatar um estupro. De acordo com ela, o crime foi praticado pelo modelo Bruno Krupp, preso preventivamente pelo atropelamento e morte de um adolescente de 16 anos, na Barra da Tijuca,  zona oeste do Rio.

De acordo com a modelo, o caso aconteceu há seis anos, quando ela foi para uma festa em Niterói, na região metropolitana, e dormiu na casa de Krupp.

“O que aconteceu comigo foi há muitos anos, na época em que conheci ele… Eu o conheci numa roda de amigos, flertamos e depois de alguns flertes aceitei ir até a casa dele em Niterói para irmos a uma festa”, iniciou ela, acrescentando ainda que resolveu dormir na casa de Bruno, pois morava na capital fluminense.

Segundo Priscila, por volta das 3h da manhã daquele dia, quando já estava na festa havia algumas horas, Krupp teria aparecido no local. A jovem, que estava cansada, disse ter pedido que o modelo a levasse de volta para casa. Depois de tê-la deixado dormindo, ele voltou para a festa e retornou apenas por volta das 6h.

“Ele chegou bêbado às 6h da manhã e me pegou à força. Falei várias vezes para ele parar e ele literalmente me forçou. Forçou MESMO. Depois de muito relutar, cedi e foi horrível. Era muito constrangedor porque, se eu gritasse, iria acordar a casa inteira, e não tive coragem de ter uma atitude mais drástica. No meio da situação, ele pegou o celular e ainda tentou me gravar sem roupa na cama dele. Fiquei chateada, mas ele falava tanta coisa idiota, que eu só pensava em ir embora”, revelou.

O relato de Priscila desencadeou uma série de denúncias contra Bruno. Nas mensagens, algumas mulheres, que não foram identificadas, narram situações semelhantes que passaram com o modelo.

“Ele estava bêbado, me forçou a transar com ele. Eu falando: ‘não, não’. E, tipo, a força dele assim, em cima de mim, sobressaindo, sabe? E eu tentando tirar ele de cima de mim e ele não saía. E ele: ‘Ah, você quer sim! Você quer sim! Você está falando que não porque está fazendo charme’. E tipo: ‘Ah! Para! Olha essa carinha de quem quer!’”, narrou uma das possíveis vítimas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar