Jornal de Brasília

Informação e Opinião

BBB

BBB 22: a pedido do apresentador, Linn explicou e pediu novamente o uso do pronome correto: ‘Ela’

Após diversas cenas de uso do pronome errado com a sister, Tadeu pediu para que Linn explicasse a história de sua tatuagem ‘ELA’ na testa.

Após diversas cenas de uso do pronome errado com a sister, Tadeu pediu para que Linn explicasse a história de sua tatuagem ‘ELA’ na testa. Foto/Reprodução

Na noite deste domingo (23), no programa ao vivo, depois de momentos constrangedores vivenciados por  Linn, Tadeu Schmidt pediu para que ela explicasse e reforçasse o uso correto do pronome no feminino quando se refere a cantora.

Antes de tudo, o apresentador perguntou aos participantes quem estava solteiro e solteira, enfatizando o feminino e o masculino. O discurso foi levantado após Laís enviar um torpedo anônimo a Linn, perguntando se a cantora estava “solteiro”, ocasionando uma grande repercussão negativa na WEB. 

Além de Laís, Eslovênia também se referiu a Linn no pronome masculino, duas vezes seguidas, e foi corrigida pela cantora: “Poxa, não dá pra ficar errando mais”.

Os internautas falaram sobre o uso incorreto do pronome, mesmo após Linn explicar que é uma travesti, no feminino, e que isso foi um exemplo de transfobia.

Após a repercussão, Tadeu ao invés de tentar explicar, pediu para que a própria cantora contasse sobre uma de suas tatuagens na testa, que é o pronome ‘ELA’.

“Eu fiz essa tatuagem por causa da minha mãe. No começo da minha transição, a minha mãe ainda errava e me tratava no pronome masculino. Eu falei: ‘Vou tatuar na minha testa’. Por isso, ficou na dúvida? Lê e aí vocês lembram que eu quero ser tratada com pronome feminino”, explicou Linn.

A atitude do apresentador gerou elogios nas redes sociais. “Finalmente o BBB está tendo um apresentador digno que trata de questões sérias de forma séria e da maneira correta, ouvindo. Sem vir com textão, sem vir com discursinho meia boca, OUVINDO. Que continue essa forma de diálogo, parabéns Tadeu por ter sensibilidade de discutir assim”, escreveu uma internauta.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar