Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Entretenimento

Banda de fanfarra brasileira bananeira brass band lança seu primeiro disco

O disco de 10 faixas estreou hoje, 22 de setembro, acompanhado do clipe de “Mutreta”

Há quatro anos eles fazem um show que é pura festa. Seja nas ruas, nos palcos ou nos bloquinhos de carnaval – por onde a Bananeira Brass Band passa, uma revolução da música instrumental acontece. A novidade é que toda essa energia e animação estarão juntas e misturadas em “Feira Livre”, o primeiro álbum da banda, que chega não só na versão digital, mas também em belos exemplares de LPs e CDs. O disco reúne 10 faixas, sendo oito inéditas e dois singles lançados previamente: “Furiosa” e “Egípcia”. Além de duas vinhetas bônus, que estarão disponíveis nas plataformas. O trabalho vem acompanhado do clipe de “Mutreta”, uma produção pra lá de criativa, que reflete todo o sentimento orgânico e plural do disco. Para arrematar, no dia 25, vai ao ar a live especial de lançamento do álbum, que foi gravada ao vivo no Espaço Fantástico das Artes, em Curitiba. A transmissão acontece pelo canal oficial da Bananeira no YouTube. Bora?

Chinelo no pé, sacolinha retornável na mão, muvuca, agito, bom humor e uma infinidade de sabores, aromas e cores. Esse é um retrato da nossa tão querida e popularmente conhecida feira de rua. Um espaço baseado nos princípios da colaboração, da troca e inclusão. E que possui cada uma de suas características associadas à essência da Bananeira Brass Band. “Nós costumamos comparar o nosso som com o método de trabalho dos produtores de alimentos orgânicos, onde cada músico contribui com a sua parte, para no final resultar nessa grande celebração, nessa grande feira! A nossa música é instrumental, mas não está distante da realidade, sabe? As ‘frutas’ estão à disposição, não estão ‘embaladas’, ou seja, o nosso som é democrático, é acessível para quem quiser chegar e experimentar”, comenta Lauro Ribeiro, trombonista da banda e idealizador do nome do álbum.

“Feira Livre” também é um disco definido por sua diversidade sonora. “Todas as músicas são resultado de uma mistura de ritmos  e timbres,  que vão desde o funk até o baião, passando por lambada, merengue, salsa, maracatu e por aí vai”, comenta o trompetista Audryn Souza.

Clube do Potássio é o abre-alas do disco, tal como a abertura de todos os shows da Bananeira. Na sequência vem Bananaite, uma homenagem a Jorge Ben Jor, inspirada no clássico “O Vendedor de Bananas”. A terceira é BBB, uma mistura entre ritmos latinos e pop, que expressa a liberdade, com um toque de sensualidade. Em seguida vem Egípcia, a música mais emocionante do álbum, embalada pelo ritmo do agueré com a batida do dub. Cocada de Banana, é a quinta faixa e, como o nome já diz, é uma música doce, com destaque para os solos de sopro.

A faixa número 6 é Furiosa, um deboche em forma de música que tem o funk 150 bpm como referência principal. Na sequência vem Bananaião, que chega com uma sonoridade diferente, com destaque para o contraponto entre os dois trompetes. Lambaeróbica é a oitava do disco e, segundo o saxofonista Hudson Müller, seu nome é autoexplicativo: “é uma música dançante e ao mesmo tempo dispara os batimentos cardíacos do público, tornando-se um exercício aeróbico completo!”, diz. Mutreta é a dona do clipe que marca esta estreia e é considerada a música mais desafiadora, devido a sua complexidade e forte mistura de ritmos. O disco é encerrado com Bailão, que segundo Audryn “é o momento em que a Bananeira mostra qual é sua visão de festa: livre e inclusiva!”, finaliza.

“Feira Livre” é realizado com recursos do Programa de Apoio e Incentivo à Cultura da Fundação Cultural de Curitiba e da Prefeitura Municipal de Curitiba. Todo o seu projeto gráfico é assinado pelo artista Carlos Bauer. Os fãs podem adquirir as versões especiais e limitadas do LP ou CD através do instagram oficial da Bananeira Brass Band.

Ficha técnica:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Bananeira Brass Band é: Audryn Souza, Bruno Brandalise, Hudson Müller, Lauro Ribeiro, Lucas Ramos, Luís Fernando Diogo e Luís Rolim.

Produção Musical: Rodrigo Lemos

Supervisão Musical: Marcos Almeida

Gravação: Paulo Bueno e Joshua Medeiros

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Edição: Joshua Medeiros e Gabriel Zuuk

Mixagem: Paulo Bueno

Masterização: Rodrigo Deltoro

Identidade Visual: Carlos Bauer

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Serigrafia e Costura: Ateliê Silvestre – Silvia Da Silva, Mandy e Josi Forbeci

Fotografia: Gus Benke

Selo: Dorsal Musik

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Produção Executiva e Conteúdo: Priscila de Morais

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Álbum gravado no Click Audioworks.

SOBRE A BANANEIRA BRASS BAND:

A Bananeira Brass Band é uma fanfarra popular dançante brasileira, formada pelos músicos: Audryn Souza (trompete), Bruno Brandalise (sousafone), Hudson Müller (saxofone), Lauro Ribeiro (trombone), Lucas Ramos (trompete), Luís Fernando Diogo (percussão) e Luís Rolim (percussão). A banda se originou em Curitiba, Paraná, e desde 2017, atua na pesquisa de gêneros e ritmos da cultura popular brasileira, mesclando-os com a cultura pop da Black e Soul Music.

A banda é amplamente conhecida no sul do país por empolgar o público de alguns de seus principais festivais independentes como Psicodália (SC), Curitiba Jazz Festival (PR), Tum Sound Festival (SC), entre outros. Também já realizaram aberturas de shows para artistas como Francisco, El Hombre, Jards Macalé e Di Melo, além de gravações com Machete Bomb, Lemoskine e Jota Pê. Depois do lançamento de singles e do EP #PotássioNeles (2018), a Bananeira apresenta seu primeiro álbum “Feira Livre”, que promete agradar tanto aos ouvidos de quem quer se divertir e dançar, quanto aos que buscam o apuro técnico exibido pelas brass bands.

Redes sociais:

Instagram: @bananeirabrassband  Facebook: Bananeira Brass Band  YouTube: Bananeira Brass Band








Você pode gostar