fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Entretenimento

17 razões para ir ao teatro

Festival Cena Contemporânea chega hoje à sua 20ª edição com atrações nacionais e internacionais. Na estreia, Andrea Beltrão apresenta o monólogo Antígona

Lindauro Gomes

Publicado

em

PUBLICIDADE

Aberta temporada teatral no DF

Cena Contemporânea começa hoje com espetáculos que propõem reflexão sobre a atualidade

Redação
[email protected]

Um dos cinco maiores festivais de teatro do Brasil chega à sua 20ª edição e toma conta dos palcos da capital federal a partir de hoje. Um festival internacional, que aposta na diversidade de linguagens, com dramaturgias originais e releituras de clássicos, montagens premiadas no exterior e também estreias de encenações. Esse é o Cena Contemporânea, que traz para Brasília peças teatrais até o dia 1º de setembro.

O festival conta com 17 espetáculos, sendo dois deles internacionais. Além disso, duas leituras dramáticas, uma delas dirigida pelo premiado encenador Márcio Abreu, e uma performance inédita criada durante o evento, com o grupo ATA – Agrupação Teatral Amacaca, sob a orientação do espanhol David Climent, também fazem parte da programação.

Os espetáculos poderão ser vistos no Teatro do Centro Cultural Banco do Brasil, no Espaço Cultural Renato Russo (508 Sul), no Teatro SESC Garagem (913 sul), no Teatro SESC Newton Rossi (Ceilândia), Teatro SESC Paulo Gracindo (Gama), no Paranoá e no Centro de Excelência do Cerrado do Jardim Botânico de Brasília (Lago Sul).

Além das apresentações teatrais, o Cena Contemporânea também realiza atividades paralelas como encontros e oficinas, e com isso, provoca a circulação de ideias, desperta reflexões, instiga a renovação de linguagens, estimula a produção cênica e gera parcerias internacionais.

Programação

Para a abertura, que acontece hoje no Teatro do Centro Cultural Banco do Brasil (Setor de Clubes Sul) às 20h, está marcada apresentação única do monólogo Antígona, de Andréa Beltrão, sob a direção de Amir Haddad. Baseado na tragédia do grego Sófocles, de mesmo nome, a história é reconhecida por enaltecer o poder feminino e rendeu o prêmio de Melhor Atriz pela APCA, para Andréa Beltrão.

Releituras de mitos gregos se juntam a criações coletivas e narrativas contemporâneas na programação do festival. São encenações que propõem reflexões sobre amor, morte, identidade e raízes, como O Desmanche das Musas, espetáculo que reflete sobre a passagem do tempo, trazendo o trabalho do consagrado grupo La Zaranda, da Espanha.

Também A Ira de Narciso, montagem com atuação sublime do premiado ator Gilberto Gawronsky, com direção de Yara de Novaes e texto do uruguaio Sergio Blanco; e A Invenção do Nordeste, com toda a criatividade do Grupo Carmim, do Rio Grande do Norte, refletindo sobre a identidade do nordestino. Além do belo Sonhos na Areia, da francesa Lorène Bihorel, escolhido como a melhor encenação pelo público do Festival de Avignon Off, e Para não Morrer, com a atriz Nena Inoue, premiada com o Shell de melhor atriz de 2019, tratando sobre o resgate da memória.

A programação também reserva várias peças inéditas. É o caso de Furacão Carmen, com texto do dramaturgo argentino Santiago Serrano especialmente escrito para os atores Murilo Grossi, de Brasília, e António Revez, de Portugal. Também Prometea – Abutres, Carcaças e Carniças, a mais nova direção do prestigiado encenador Hugo Rodas, com atualização do mito grego Prometeu como motor de uma reflexão sobre a importância da imaginação para a construção de novos paradigmas.

Festa de Inauguração é o novo trabalho do celebrado Teatro do Concreto, com direção de Francis Wilker, e parte de um fato real: o achado de frases escritas no passado, pelos construtores do prédio do Congresso Nacional, dentro das paredes, com votos de tempos melhores para o Brasil. Sonhares é título da nova encenação do Teatro do Instante, um dos grupos mais estáveis do Distrito Federal, com direção de Rita Castro. E ainda Mosh, que alia dança, teatro, poesia e música para tratar temas como a violência urbana, sob a direção de Diogo Granato.

Serviço

20º Cena Contemporânea

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

De hoje a 1º de setembro, nas principais salas de teatro do Distrito Federal. Programação completa disponível em: cenacontemporanea.com.br
/2019/. Ingressos a R$ 20 (meia). A classificação indicativa varia de acordo com o espetáculo.




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade