fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Economia

O varejo e a migração para o digital em tempo de Covid-19

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

Muitas lojas e marcas com existência física já vinham migrando para o mundo online com a finalidade de aumentarem suas vendas. Nesse momento, com a paralisação dos negócios e seu encerramento por conta do Covid-19, existem ainda mais lojas realizando esta migração para o digital. Embora não seja um fenômeno novo, a pandemia pode ter acelerado essa mudança para muitas empresas. Saiba como.

As mudanças tecnológicas que se operaram no mundo fizeram com que as marcas precisassem se adaptar aos novos tempos. A alteração nos interesses do público, bem como o uso regular de dispositivos eletrônicos, como os celulares, motivaram as pessoas a se interessar, cada vez mais, pelas lojas que iam aparecendo na Internet.
No começo, embora o celular gerasse curiosidade, os brasileiros tinham ainda algum medo de comprar online, já que o funcionamento dos pagamentos e a qualidade dos produtos era questionada. Ainda assim, aos poucos, a simplificação do uso dessas plataformas, bem como o aparecimento de um grande número de opções, fez com que os consumidores ganhassem maior confiança nessas lojas online, o que motivou a criação de novas empresas e a migração de lojas que já existiam fisicamente – e até de grandes multinacionais – também para o mundo digital.
Nesse momento, a pandemia que vivemos com o Covid-19 está acelerando ainda mais a tendência da migração virtual. Com a maioria das lojas físicas fechadas e com os consumidores dependentes das compras online para terem os produtos que desejam, muitas empresas que exploram a área do varejo estão tentando acelerar o processo de migração para o online.
Vale a pena compreender o que está acontecendo com o comércio digital e como o Covid-19 acelerou a migração digital. Compreenda melhor essa temática.

  1. Digitalização das lojas físicas e suas oportunidades

O mundo digital está atravessando um período bem complexo e é inegável que as dificuldades do comércio eletrônico estão aumentando.
Com a entrada de cada vez mais empreendedores e lojas reconhecidas no mercado digital, a concorrência tem vindo a se tornar mais severa, fazendo com que o mercado seja menos permeável e com que o encontro com os clientes em potencial seja mais complexo.
As plataformas de comércio digital foram ainda mais impulsionadas pela realidade atual e, apesar das dificuldades serem inegáveis, a verdade é que os empreendedores com mais experiência têm, agora, a oportunidade de rentabilizar os conhecimentos que têm vindo a ganhar no universo digital, ajudando as empresas que só agora estão migrando a gerenciar tráfego pago e a apreender as principais regras de marketing.

Os números do crescimento digital brasileiro

Segundo a Associação de e-Commerce ABComm, o número de consumidores online (pessoas que fizeram pelo menos uma compra através da Internet) no momento cresceu em cerca de 1 milhão desde o começo da pandemia.
Além disso, surgiram, aproximadamente, 80 mil novas lojas, que correspondem a um crescimento do setor na ordem dos 30%.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
  1. Novos desafios e oportunidades

O aparecimento destas novas lojas surge numa época bem difícil para o e-commerce. Antes mesmo desta crescente migração, os números do comércio online no Brasil já eram representativos. Antes da pandemia, em 2019, segundo a Paypal Brasil e a BigData Corp, o crescimento desse setor teria sido de 37,5%.
O aumento no número de lojas online no Brasil é bem simples de compreender, considerando toda a dinâmica de sua economia. Muitas pessoas estão, pois, buscando no meio online oportunidades para combater o desemprego ou seus salários baixos.
O fato é que, na Internet, começa ser cada vez mais complexo obter o sucesso desejado, já que a concorrência se torna cada vez mais intensa e que é preciso aplicar estratégias de marketing online intensas e funcionais para se conseguir chegar até o público e  gerar o lucro pretendido.
Este momento torna mais simples para as empresas digitais já implementadas a geração de lucro, na medida em que podem aproveitar a intenção de entrada de novas empresas para passar um pouco dos seus conhecimentos de marketing digital e para vender espaços de publicidade nos seus próprios espaços digitais.

  1. Incentivo à migração: situação e vantagens

A pandemia foi o motivador final para que muitas empresas decidissem abrir também seus sites e redes sociais.
O fato é que esse incentivo à migração digital poderá ser positivo a médio e longo prazo para essas empresas, além de as ajudar, nesse momento difícil, a manter alguma atividade.
Perante os números que têm sido vistos ao longo dos últimos anos, estima-se que o futuro comercial do Brasil se volte à Internet e, por isso, quanto mais cedo se der a adaptação das lojas (incluindo as físicas) à existência virtual, melhor será a apresentação desse formato de loja aos clientes da marca.
Assim, embora a motivação para a transição possa não ser boa, esta poderá trazer resultados positivos para as empresas.




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade