Siga o Jornal de Brasília

Economia

O que saber para investir em ações

Investir em ações é uma forma muito interessante de fazer o dinheiro render. No entanto, o que poucas pessoas sabem é que se trata de um investimento menos complicado do que parece. O grande mito de que a Bolsa de Valores é restrita aos experts do ramo financeiro e exige muitos recursos para o investimento impede que um público maior desfrute das vantagens oferecidas por este tipo de aplicação. Por isso, antes de riscar esta possibilidade da carteira de investimentos é importante conhecê-la melhor.

Para começar é preciso compreender o conceito de ação, que significa a menor parte de uma empresa. Na prática, ao comprar uma ou mais ações, o investidor torna-se sócio do negócio. É importante ressaltar que apenas empresas de capital aberto podem negociar ações publicamente. No site da Bovespa  é possível consultar quais são elas.

As ações podem ser ordinárias, uma vez que assegurem ao sócio o direito de votar em assembleia de acionistas, ou preferenciais, que não garantem este direito, mas oferecem dividendos com valores maiores em comparação com as ações ordinárias.Para as companhias, entrar no mercado de ações é uma oportunidade de atrair novos investidores e angariar recursos para financiar projetos. Em contrapartida, para quem investe é a chance de fazer o dinheiro render de forma significativa, pois o retorno financeiro pode ser muito superior em comparação com outros tipos de investimento, sobretudo, os de renda fixa.

Rentabilidade e riscos de investir em ações

desvalorização. Os cenários econômicos nacional e internacional ou até mesmo notícias internas sobre a lucratividade das companhias podem contribuir para a oscilação das ações.

As ações são investimentos de renda variável, o que significa que a rentabilidade não é definida no momento da aplicação, uma vez que está atrelada ao desempenho da empresa a qual elas se referem. O ganho para o investidor pode chegar a valores muito mais altos em relação às aplicações de renda fixa.

A oscilação nos preços dos papéis pode ser intensa, o que confere maior risco ao investidor, em especial para aqueles que desejam resgatar os valores no curto prazo. Por isso, a orientação é diversificar as ações para aumentar a segurança e focar no longo prazo.

As variações de preço ocorrem por uma série de fatores que podem impactar diretamente a demanda e a oferta por ações de uma empresa. Quando há o interesse de muitos compradores (investidores), elas ficam mais caras. Se este interesse diminui, há uma

Praticidade

O procedimento para investir em ações é bem simples e fácil. É possível efetuar a transação de compra e venda sem sair de casa, pela internet, por meio de uma plataforma de investimentos.

Como começar a investir em ações

Basicamente, o investidor poderá escolher entre os fundos de investimento, a compra direta de ações e os fundos de índice. Para todas as opções é preciso ter uma conta em uma corretora de valores.

Os fundos oferecem gestão profissional e uma carteira diversificada. O valor de aporte inicial varia, mas há opções bem acessíveis, a partir de R$ 100. Eles não têm come-cotas nem sofrem cobrança de imposto de renda conforme a tabela regressiva normalmente usada para aplicações financeiras. Na hora do resgate, será descontado 15% relativo ao Imposto de Renda (IR).

A compra e venda direta de ações é feita pelo home broker, plataforma virtual disponibilizada pela corretora de valores  com a qual o investidor adquire o lote de ações da empresa  em que deseja investir. O momento da venda irá definir a rentabilidade do investimento, tendo em vista que os preços podem subir ou descer, conforme já mencionado.

Outra alternativa são os Exchange Traded Funds (ETFs), também chamados de fundos de índices. Na prática, buscam obter o retorno de índices como o da própria Bolsa de Valores, de Commodities ou de Juros. A taxa de administração é menor do que a dos fundos tradicionais. No entanto, há cobranças de taxas de corretagem, custódia e de emolumentos.Para quem está interessado em aplicar dinheiro na bolsa e quer saber mais sobre o assunto, uma boa dica é conferir o e-book Aprenda a Investir em Ações.

Você pode gostar
Publicidade