fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Eventos

Bloco É de Nãnan 2020 desfila cultura afro-brasileira

Bloco desfila pelo segundo ano consecutivo celebrando as raízes afro-brasileiras. O desfile será na Praça dos Prazeres

Avatar

Publicado

em

Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Pelo segundo ano nas ruas de Brasília, o Bloco É de Nãnan convoca os foliões a celebrarem as raízes afro-brasileiras e a mistura de ritmos da música popular. Comandado pela cantora e percussionista Nãnan Matos, o bloco desfila no dia 21 de fevereiro, na sexta-feira de carnaval, no Setor Carnavalesco Sul (no Setor Comercial Sul), às 23h, e no dia 23, na Praça dos Prazeres (201 norte) às 20h40. Participação gratuita.

Cada dia o bloco conta com a presença de um convidado especial. O repertório será composto por ritmos como afoxé, samba-reggae e afro-brasilidades, com o toque moderno nos arranjos e releituras afro-futuristas. No show, estão reunidos diversos elementos das linguagens artísticas: música, dança afro, projeção com VJ e reflexões sociais apresentadas por meio de falas e performances sonoras. Entre as músicas apresentadas no repertório, estão clássicos como “A menina dança” e “Samba dos Ancestrais” e sucessos dos blocos Ilê Aiyê, Olodum e canções de Daniella Mercury, Margareth Menezes, Timbalada, Os Ticoãns, entre outros. 

O show visa alcançar um público variado, abordando pautas latentes na sociedade como gênero, negritude, a força da mulher negra na música brasileira.  “Os blocos afros e afoxés fazem do carnaval uma demonstração não só de festa e folia, mas de fé e afirmação da cultura afro dentro desse universo tão rico e próspero. Tem o objetivo de preservar a tradição de matriz africana. O batuque dos tambores, o colorido das fantasias, a dança e a alegria contagiante são as marcas dos blocos afro, que há mais de 40 anos arrastam milhares nas ruas de Salvador e do Brasil inteiro”, explica, Nãnan Matos.

Sobre Nãnan Matos

Nascida em Brasília, a cantora e percussionista Nãnan Matos carrega o pulsar criativo da diversidade cultural afro-brasileira e traz para o seu repertório fundamentos adquiridos na sua pesquisa sobre a cultura do Oeste Africano, além da música popular regional brasileira, o afro-beat e o funk, principais estilos musicais pesquisados pela artista. 

Nãnan tem como referência as damas do jazz brasileiro e compositores como Moacir Santos, Luiz Melodia, Naná Vasconcelos, Martinho da Vila e Jovelina Pérola Negra; os cantadores e mestres da capoeira, do samba de roda, do coco, do maracatu, do afoxé pernambucano e da diversidade musical brasileira; os renomados percussionistas internacionais da música africana como Famoudou Konatê, Bolokada Condé, Soungalo Colibally, Salif Keita, Mamady Keita, Miriam Makeba, Fatoumata Diwara e Oumou Sangaré. No ano de 2019 apresentou o seu show “Canta África” nos festivais CoMa, Mapping Festival e Todos os Sons.  Participou como artista do Revezamento da Tocha Olímpica – Rio 2016 e do reality show The Voice, em 2017.

Serviço:

Bloco É de Nãnan 2020

21 de fevereiro: Setor Carnavalesco Sul, às 23h

23 de fevereiro: Praça dos Prazeres (201 norte), às 20h40

Classificação livre

Entrada franca


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade