Siga o Jornal de Brasília

Entretenimento

Caetano e seus filhos se reúnem para show na capital este sábado (1º)

Publicado

em

Publicidade

Beatriz Castilho
redacao@grupojbr.com

Eles têm, respectivamente, 75, 45, 26 e 21. Caetano, Moreno, Zeca e Tom se unem novamente para extrapolar, no palco, a ligação sanguínea da família Veloso. Tomando e revezando papéis de intérpretes, instrumentistas e parceiros musicais, o quarteto se oficializa apenas pelo nome do espetáculo que apresenta: Ofertório.

Com exato um ano de intervalo, a turnê volta ao Centro de Convenções Ulysses Guimarães, neste sábado (1º), mesmo dia e local da primeira apresentação – agora, para o lançamento da formalização da união, em DVD.

Marcando a simbiose como um momento prazeroso, o baiano Caetano deposita sua felicidade nos filhos – logo após afirmar, em entrevista ao JBr., que não pensava em ser pai quando mais jovem. Assim, vendo em cada um sua individualidade, o trio se mescla ao veterano, que, sem tomar papel de liderança, se mistura aos herdeiros em arrumação horizontal.

“Moreno, meu primogênito, é ao mesmo tempo fantasioso e sábio, gaiato e preciso; Zeca, um típico filho-do-meio, é exigente e obsessivo, inspirado e reflexivo; Tom, o caçula, é direto e lacônico, acho que é o único de nós quatro que tem tudo para ser um músico de verdade. Todos escrevem bem. Sabem pensar. Pensam de modos diferentes uns dos outros. Cada um deles é a alegria total da vida”, declara Caetano.

A alegria citada pelo eterno tropicalista se transforma em nome próprio na apresentação de amanhã. Alegria Alegria, escrita em 1967 – composição mais antiga do repertório -, é quem dá início ao concerto. Ao longo de duas horas e 28 canções, a família constrói breve panorama das diferentes épocas do patriarca, majoritariamente.

Perpassando Reconvexo, Trem das Cores, Alexandrino e O Leãozinho, a viagem genealógica não deixa de lado melodias assinadas por componentes do trio, como Todo Homem, Ninguém Viu e Clarão.

Ofertório se estende também para músicas de Gilberto Gil, com O Seu Amor; Quito Ribeiro, e seu Um Passo à Frente; Domenico Lancellotti, De Tentar Voltar; e Adailton Poesia e Valter Farias, Deusa do Amor.

Harmonia e bom humor

Em um cenário minimalista – abraçado a todo momento por uma projeção plana, assinada por Hélio Eichbauer, com destaque para um sol também unidimensional -, os Velosos bastam no palco, acompanhados apenas dos instrumentos. Ambientação, aliás, que personifica a grande característica do show. “É o modo místico como essa herança cultural que vem do Recôncavo Baiano é apresentada. Nossa convivência, nossos laços de família, tudo o que é tematizado no show vem sob uma luz mágica, e que nossas vozes e movimentos confirmam”, descreve Caê.

Sem grandes mirabolâncias sonoras, a harmonia e o bom humor marcam a apresentação. “Não somos grandes músicos, nossas dificuldades técnicas são vistas de modo descontraído por cada um de nós. Sabemos que temos uma responsabilidade com a beleza que deixa para trás toda competitividade”, afirma Veloso pai.

Levados por referências de funk e samba, a celebração da familiaridade se divide a religiosidade que permeia Ofertório – quer seja no título que o batiza ou na própria composição. “A música, que fiz para o momento do ofertório da missa de 90 anos de minha mãe [Dona Canô], se mostrou o centro do espetáculo. Talvez esteja mesmo no centro cronométrico dele [15ª faixa de 28]. De todo modo, está no centro de seu conteúdo. O tema da religião é forte. Explicita seu caráter místico”, revela o artista.

Assim, passando por Alegria Alegria e o intermédio religioso, a apresentação se encerra com o mesmo tom que começa. Fazendo uso da poesia motivacional de Tá Escrito, de 2009, que todos carregam na ponta da língua, o quarteto mantém muito samba no pé.

Serviço

Amanhã (1º de dezembro), às 21h. No Centro de Convenções Ulysses Guimarães (Eixo Monumental). Ingressos: R$ 120 (poltrona superior), R$ 140 (poltrona especial B), R$ 180 (poltrona especial A), R$ 180 (poltrona VIP lateral), R$ 270 (poltrona VIP), R$ 1.500 (lounges). Valores referentes à meia-entrada e sujeitos a alterações sem aviso prévio. Informações: 3364-2694. Não recomendado para menores de 14 anos.


Você pode gostar
Publicidade