Siga o Jornal de Brasília

Cidades

UnB diz tomar medidas preventivas para alagamento não se repetir

Publicado

em

Ana Karolline Rodrigues
[email protected]

Após o temporal que caiu no Distrito Federal, nesse domingo (21), alagar áreas da Universidade de Brasília (UnB), o prefeito da UnB, Valdecir Reis, garantiu que a Prefeitura Universitária está tomando “todas as medidas” para que o episódio não se repita. “Agora tomamos todas as medidas preventivas e fechamos os vãos [na área subterrânea] para que não aconteça novamente”, afirmou. Nesta segunda-feira (22), instituição cancelou parte das aulas por conta dos danos causados pela chuva.

De acordo com o prefeito, ainda não há um levantamento dos materiais perdidos com a água, mas não houve problemas na estrutura da instituição. “Estamos avaliando estes danos materiais para fazermos esta troca, mas quero frisar não houve danos na estrutura”, destacou.

Na UnB, a chuva causou danos a documentos e a estruturas do Centro Acadêmico de Historia e Filosofia. Foto: Vitor Mendonça/Jornal de Brasília

Esta não é a primeira vez que chuvas fortes alagam áreas da universidade. De acordo com Valdecir, em 2011, um temporal causou grandes danos ao local. Desde então, foram feitas algumas mudanças estruturais para evitar um novo desastre. No entanto, estas não foram suficientes. “De lá para cá, uma equipe se uniu e tomou algumas medidas. Trocaram tubulações, fizeram a correção de vias, vários buracos desses de iluminação foram fechados, mas alguns ainda ficaram abertos. Agora, fechamos estes vãos de iluminação por onde houve o alagamento”, contou.

Para ele, a enxurrada foi causada por um problema de drenagem existente em toda a capital. “A UnB está nessa parte baixa da cidade e o problema de drenagem é em toda a cidade de Brasília, um problema que foi causado pela expansão urbana”, apontou.

O prefeito universitário afirmou ainda que a instituição avalia mudanças na estrutura de escoamento para prevenir casos como este. “Fizemos o fechamento do vão, mas é importante frisar que a enxurrada veio pela falta de drenagem. Com certeza agora a universidade vai estudar essas mudanças”, garantiu.

Mutirão para limpeza

No subsolo do Instituto Central de Ciências Norte (ICC), estudantes se uniram em um mutirão, nesta segunda-feira, para escoar a água e organizar materiais que foram perdidos com a chuva. Segundo uma estudante de História que preferiu não se identificar, no Centro Acadêmico do curso, só sobraram dois sofás, algumas mesas e um som. Para ela, a decisão de fechamento dos vãos tomada pela prefeitura universitária não ajuda os estudantes que estão alocados no subsolo.

“A solução deles foi fechar a nossa única ventilação, depois de anos pedindo para fazer um foço aqui. A solução que a gente sabe que iria dar certo eles ignoram desde de 2011, quando aconteceu pela última vez. Sem uma entrada de ar aqui só vamos passar mais calor, pior do que já era”, refutou.
“Tínhamos um acervo de texto, apostilas que agora foram perdidos. A gente vai pedir doação agora, é a única solução que a gente tem”, afirmou.

Alunos fazem mutirão para limpeza do Centro Acadêmico de Historia. Foto: Vitor Mendonça/Jornal de Brasília.

Para o estudante do 6º semestre de História, Gustavo Andrade, 23 anos, os danos são “irreversíveis”. “Perdemos livros, materiais de alunos que sustentavam bastante conhecimento que poderia ser estudado. É uma fatalidade”, considerou.

“A estrutura não era bem preparada para uma enxurrada como essa. Eles agora tomaram a atitude de fechar ali com tijolos e estamos sem saída de ar. Aqui vai virar um forno”, disse. Apesar dos danos, ele acredita que os estudantes conseguirão reformar o local. “Estamos aí limpando, vendo o que pode ser aproveitado. Vamos tocar para frente, não vamos nos deixar por vencidos. Vamos reconstruir tudo”, disse.

Na UnB, a chuva causou danos a documentos e a estruturas do Centro Academico (CA) de Historia e Filosofia. Gustavo Andrade, 23, esta no sexto semestre de Historia na universidade e conta que ja passaram por situacoes como essa antes. Ele afirma que e uma “fatalidade” e que a estrutura nao estava preparada, mas esta esperancoso para reconstruir o CA do curso. UnB. 22-04-2019. Foto: Vitor Mendonca/Jornal de Brasilia

Quanto aos materiais perdidos pelos alunos nos CA’s, o prefeito Valdecir afirmou que ainda não pode se pronunciar sobre uma possível ajuda aos mesmos por parte da universidade, mas disse que a questão será estudada. “Sobre esses materiais adquiridos pelos próprios alunos, ainda não posso falar porque não sabemos ainda como faremos, mas isso será avaliado”, informou.

Na UnB, a chuva causou danos a documentos e a estruturas do Centro Academico de Historia e Filosofia. UnB. 22-04-2019. Foto: Vitor Mendonca/Jornal de Brasilia

Chuvas no DF

De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), a média de chuvas para o mês de abril no Distrito Federal geralmente é de 133,4 mm. Até agora, porém, o volume já chegou a 296 mm, isto é, 122% a mais que a média do período. Apenas nesse domingo (21), o volume de água no DF chegou a 29 mm.

Leia também: Para evitar novos estragos, GDF anuncia medidas contra chuvas no DF


Você pode gostar
Publicidade