fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Torre de TV Digital atrai turistas e brasilienses neste domingo (26)

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

Raphaella Sconetto
[email protected] 

Domingo de sol e calor. Brasilienses e turistas aproveitaram o bom tempo para visitar a Torre de TV Digital reaberta ao público após dois anos fechada. No sábado (25), 864 pessoas frequentaram o espaço, segundo a Terracap . Quem esteve neste domingo (26), comemorou a entrada na torre. O ponto turístico funcionará somente aos finais de semana e feriados, das 9h às 17h.

As visitas guiadas ao mirante e à cúpula do monumento são gratuitas, têm duração de 15 minutos cada e são organizadas em grupos de até 27 pessoas. O vigilante piauiense Sérgio Murilo Silva, 27 anos, era um dos primeiros da fila quando o JBr esteve no local. Pela primeira vez na Torre Digital, ele aguardava ansioso o momento em que poderia subir.

“É minha terceira vez em Brasília. Vim na Torre Digital justamente por conta da sua beleza e de poder ver toda a capital de cima. Me falaram que a vista é bem mais bonita do que a da Torre de TV”, apontou. No ano passado, Sérgio tentou visitar a torre, mas não conseguiu. “Não podia subir. Dessa vez coincidiu a reabertura com a minha viagem”, afirmou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Também turista, a família do empresário Anderson Rosa do Nascimento, 34 anos, veio diretamente de São Borja, no Rio Grande do Sul, para conhecer o monumento. “Tem um tempo que eles queriam conhecer, mas da última vez que vieram para Brasília a torre estava fechada”, lamentou. “Mas, ainda lá no Sul, eles viram a notícia de que iria reabrir e me ligaram avisando que queriam fazer esse passeio”, completou o empresário.

Diretamente do Sul, familiares passaram a manhã na Torre Digital. Francisco Nero/Jornal de Brasília

A administradora gaúcha Andressa Rosa do Nascimento, 28 anos, elogiou o espaço. “Os guias são receptivos e atenciosos. Amei poder ver Brasília do alto. Conseguimos ver a Ponte JK, o estádio, tudo. É um ótimo passeio”, garantiu. Do alto, os visitantes podem apreciar a vista durante 15 minutos.

Senha e fila 

O tempo médio para conseguir subir até o mirante é de uma hora. Apesar da espera, o funcionário público Haroldo Rodrigues Couto, 53, diz não ter o que reclamar. “É esperado. Peguei a senha e vou dar uma volta, ver o que tem de bom, tomar uma água de coco. Aí não ficamos em pé na fila durante todo esse tempo”, ponderou.

Morador do Lago Norte, ele foi até a Torre Digital depois de ver notícias que indicavam sua reabertura. “Brasiliense gosta de novidade”, brincou. “Mas é ótimo frequentar esses espaços públicos. Eu adoro poder visitar parques, museus”, concluiu.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O tempo médio de espera para subir é de uma hora. Francisco Nero/Jornal de Brasília

Fechada por falhas na estrutura

Três anos após a inauguração do monumento idealizado por Oscar Niemeyer, uma fiscalização técnica realizada pelo Tribunal de Contas do Distrito Federal, em 2014, apontou graves problemas na Torre de TV Digital. Segundo o órgão, erros no projeto e na execução da obra causaram danos que podem trazer prejuízos de segurança e durabilidade da Flor do Cerrado. A construção custou cerca de R$ 76 milhões.

A inspeção apontou a baixa qualidade da obra, conforme o Jornal de Brasília mostrou há três anos. A Torre de TV Digital apresentava mau acabamento e mau funcionamento de alguns sistemas e instalações. Segundo o órgão, havia fios expostos, vazamentos no sistema de descarga a vácuo e nas bombas d’água, calçadas de acesso remendadas, rachaduras no piso, imperfeições no acabamento de pintura em diversos locais e inclinação da rampa lateral de acesso com caimento para fora.

Além disso foi detectado defeitos no acabamento dos banheiros (fixação do espelho com adesiva, pedras manchadas e o revestimento das portas soltando). Durante a fiscalização, verificou-se que sistema de alarme de incêndio estava desligado por falta de sensores.

Ainda segundo o TCDF, havia indícios de corrosão da estrutura; sinais de oxidação da armadura de aço; além de trincas grandes na fachada, na cobertura e internamente; fissuras diversas nas rampas e por toda a obra. Também foram identificados alagamentos internos, aumentando as infiltrações e dano ao funcionamento dos sistemas de esgotamento sanitário a vácuo e de ar condicionado, pelo indevido escoamento da água para essas tubulações.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ao JBr. a  Terracap afirmou  que realizou os reparos necessários. Segundo o Órgão, falta, apenas, uma correção, para melhorar acessibilidade na rampa de acesso à Torre de TV Digital, entretanto, há uma licitação em curso para que a obra seja feita.

Saiba Mais

A Torre Digital foi fechada em dezembro de 2016.

Os gastos com os reparos ficaram a cargo do consórcio construtor da Torre.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade