fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Secretária de turismo é destaque no seminário itinerante Investe Turismo

Iniciativas tanto do Governo Distrital quanto do Governo Federal para o turismo ganham destaque no 12º seminário itinerante Investe Turismo

Lucas Neiva

Publicado

em

PUBLICIDADE

Lucas Neiva
redacao@grupojbr.com

Aconteceu na data de hoje (25) o 12º Seminário Itinerante do programa Investe Turismo. O seminário reuniu no Clube do Choro diversas autoridades públicas, privadas e diplomáticas para apresentar e discutir estratégias de gestão integrada para impulsionar o turismo em Brasília e na Chapada dos Veadeiros (GO).

Vanessa Mendonça, Secretária de Estado de Turismo do Distrito Federal, participou das palestras. A secretária afirma acreditar no potencial da atual gestão em mudar a realidade de menos de 6 milhões de turistas estrangeiros no Brasil. Apontou também a importância do Aeroporto de Brasília como ponto hub das rotas turísticas brasileiras, anunciando a abertura de três novas rotas aéreas saindo de Brasília a partir de outubro: para o Chile, Peru e Paraguai.

Durante a palestra, a secretária buscou deixar claros os esforços do governo para cooperar com a iniciativa privada no crescimento do turismo em Brasília. “Nós estamos trabalhando para a iniciativa privada. Eu digo isso todos os dias na secretaria. O governo pensa dessa forma, é um governo de ação”. Vanessa acredita que com o alinhamento do governo de Brasília junto ao Ministério do Turismo e à EMBRATUR (Instituto Brasileiro de Turismo), será possível elevar o Brasil enquanto atração turística. Terminou sua fala com “mais Brasília, mais Brasil e mais turismo”, contrapondo a fala “mais Brasil e menos Brasília”, da campanha presidencial de Bolsonaro.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Osvaldo Matos, diretor de marketing e relações públicas da EMBRATUR, também se pronunciou. “Todos os países do mundo entendem que o turismo é a grande mola impulsionadora de qualquer país com belezas como a do Brasil”. “Estou aqui com um único objetivo: reestabelecer o crescimento do turismo do Brasil, gerar renda, gerar emprego. Não temos compromisso com nenhum viés ideológico, grupos ou empresas. Apenas com o Brasil. E por determinação do presidente Jair Bolsonaro, a política de turismo agora é uma política de Estado, e não apenas de governo.”

Matos destacou que a Embratur, durante a atual gestão, vai ser transformada em uma agência de fomento ao negócio. Deverá interagir com todos os órgãos do governo e ministérios para aumentar o número de estrangeiros no Brasil. Assim como a Secretária de Turismo, Osvaldo apontou a importância da cooperação com a iniciativa privada para que o turismo possa crescer. “O governo deve servir a quem gera emprego, a quem gera renda. Deve manter seu papel regulador, mas sem atrapalhar”. As medidas implantadas pelo governo também fizeram parte da fala do diretor: liberação de vistos para cidadãos americanos para facilitar a entrada de turistas, investimentos em aeroportos para que possam receber mais voos noturnos e reformas na política ambiental para aumentar o fluxo de turistas em parques nacionais. “Estamos rompendo barreiras, e analisando casos onde as estratégias deram certo no Brasil”.


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade