Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Polícia pede ajuda para prender terceiro acusado de matar padre Casemiro

A população do DF pode ajudar com informações sobre o paradeiro de Daniel que participou do crime e está foragido da Justiça

Publicado

em

PUBLICIDADE

Aline Rocha
redacao@grupojbr.com

Por meio da 2ª Delegacia de Polícia (DP), a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) identificou, em menos de 72 horas, o crime de latrocínio que matou o padre Kazimierz Wojno, conhecido como padre Casemiro, de 71 anos.

Nessa terça-feira (24), a PCDF prendeu dois dos quatro suspeitos de cometer o crime. As prisões contaram com o apoio de policiais das Divisões de Operações Especiais (DOE) e Operações Aéreas (DOA).

Laércio Rosseto, delegado-chefe da 2ªDP, conta que os suspeitos presos foram Antonio Willian Almeida Santos, de 32 anos, e Alessandro de Anchieta Silva, 19. Um dos acusados identificados está foragido. Daniel Souza da Cruz, 39 anos, é de Januária (MG), mas morava em Valparaíso de Goiás. Investigadores identificaram o homem por meio de imagens de câmeras de segurança e exames realizados pelos institutos de Identificação e Criminalística da Polícia Civil.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

As investigações prosseguem pela equipe da 2ª DP, apoiada pela polícia técnica da PCDF. A população do DF pode ajudar com informações sobre o paradeiro de Daniel que participou do crime e está foragido da Justiça. A Polícia Civil disponibiliza dos seguintes meios para recebimento de denúncias:

1. O Disque-Denúncia, telefone 197 – ligação gratuita – 24 horas;
2. O e-mail: denuncia197@pcdf.df.gov.br;
3. WhatsApp (61) 98626-1197;
4. O Denúncia On-line: http://www.pcdf.df.gov.br/servicos/197
Não é necessário se identificar. O sigilo é absoluto.


Você pode gostar
Publicidade
Publicidade
Publicidade