fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Parque Nacional de Brasília também voltará a funcionar a partir de amanhã

A nova determinação altera o Decreto nº 40.846, de 30 de maio de 2020, que liberou o funcionamento dos templos religiosos

João Carlos Magalhães Teles

Publicado

em

PUBLICIDADE

O Governo do Distrito Federal (GDF) divulgou, na tarde desta segunda-feira (1), novo decreto em que permite a reabertura de Parque Nacional de Brasília. O governador, Ibaneis Rocha, já tinha determinado a volta de templos religiosos a partir da próxima terça-feira (2) e a reabertura de parques ecológicos. 

Com o novo decreto é de 19 o número de Parques que volta a funcionar. Entre eles está o Parque Nacional de Brasília, o Parque da Cidade Dona Sarah Kubitschek, o Parque Ecológico Olhos D`água, o Parque Ecológico de Águas Claras, o Parque Ecológico das Copaíbas (Lago Sul) entre outros. 

A nova determinação altera o Decreto nº 40.846, de 30 de maio de 2020, que liberou o funcionamento das igrejas católicas e evangélicas com diversas normas que devem ser seguidas pelas igrejas. Os espíritas e as religiões de matriz afro ainda não voltarão a funcionar. 

Igrejas

Sem a distribuição de folhetos litúrgicos – aqueles usados pelos fieis para a acompanhar as missas – e sem o “abraço da paz”, o Cardeal Dom Sérgio Rocha, administrador da Arquidiocese de Brasília, distribuiu nota a todas as 152 paróquias do DF autorizando a reabertura das igrejas e estabelecendo regras de funcionamento.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A Arquidiocese definiu normas que deverão ser seguidas pelas igrejas, adequando-se as exigências do Decreto 40.846 do governador Ibaneis Rocha, no qual é autorizada a reabertura dos templos. Entre as regras estão: obrigatoriedade de se observar a distância de 1,5 metro entre as pessoas; existência em cada paróquia de álcool em gel; utilização de termômetro infravermelho para medir a temperatura do público; e a utilização de placas com informações sobre as regras.

“É necessário organizar os bancos ou cadeiras de modo a observar o espaçamento exigido”, solicitou o Cardeal na nota encaminhada às paróquias.


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade