Siga o Jornal de Brasília

Cidades

MinC garante que Biblioteca Demonstrativa será reaberta em novembro



Ana Clara Arantes
[email protected]

A Biblioteca Demonstrativa de Brasília (BDB), fechada desde 2014, tem novo prazo para reabertura: novembro deste ano. Segundo Guilherme Relvas, diretor do Departamento de Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas (DLLLB) do Ministério da Cultura (MinC), porém, o espaço localizado na 506/507 Sul deveria ter sido entregue no fim de 2017.

“Nós tivemos um atraso nesse processo, um atraso de ordem técnica e jurídica e isso já está solucionado. Isso acabou adiando a licitação da obra, mas já está em andamento e será finalizado até o fim do mês de abril”, explica.

 

No decorrer de maio, a empresa selecionada e contratada no processo licitatório  começará efetivamente o cronograma de obras, previstas para durarem seis meses. Nesta quinta (12), antigos frequentadores fizeram um protesto irônico, comemorando o aniversário da placa de reabertura (foto abaixo).

João Stangherlin

O corpo

Além do processo executivo, o órgão cuida da infraestrutura. “Temos um investimento previsto de R$ 400 mil para compras de livros e tudo está em andamento para que, no término da obra, a biblioteca possa voltar equipada e renovada, como uma biblioteca modelo para as outras do Brasil”, promete Relvas.

A modernização vai corrigir inconformidades do imóvel construído na década de 60, quando algumas regras de segurança e leis de acessibilidade cobradas atualmente não eram a norma.

Mesmo com as modificações, Guilherme explica que o local retornará com a concepção de antes. “Ele contempla a área da acessibilidade, as normas da segurança, como também inovação, inclusão e diversidade. A biblioteca será resgatada como conceito de biblioteca moderna, viva”.

Relvas ainda destaca que antes mesmo de estar pronta, a biblioteca continua atendendo à comunidade. No DLLLB há prestação de atendimento para o escritório de direitos autorais. “Fazemos cerca de 500 atendimentos por ano. Nós não diminuímos a média de atendimento que era feita pela própria biblioteca e a comunidade continua sendo servida”.

Outro serviço que deve ser iniciado em maio é um cronograma de atividades literárias, por meio de uma caravana cultural da BDB que vai percorrer todo o DF. “Nós vamos fazer uma itinerância com esses serviços entre o mês de maio e dezembro, com a perspectiva de comemorar no final da caravana de 2018 a reinauguração do espaço”,  expõe o diretor.

Para as obras, o investimento estimado é de dois milhões e R$ 600 mil. Outros investimentos como o acervo gera em torno de R$ 400 mil e para a infraestrutura interna, R$ 1,2 milhão, fora o investimento para a caravana. Todo o dinheiro injetado na nova BDB somará R$ 4 milhões.

 

Acervo

O acervo da Biblioteca Demonstrativa de Brasília está sob a salvaguarda de uma empresa especializada. Está acondicionado com todos os critérios e requisitos exigidos para guardar um acervo, sem comprometer a qualidade. É uma empresa privada com contrato com o MinC. De acordo com o diretor do DLLLB, o acervo está seguro para que possam disponibilizar novamente quando a biblioteca voltar a funcionar.

Relembre o caso

Nesta quinta (12), a placa “O Ministério da Cultura informa: vem aí a nova Demonstrativa!”, instalada na BDB completou um ano. Como o espaço não foi reaberto, a população decidiu fazer um protesto irreverente em frente ao local e cantar parabéns para a placa. A intenção era chamar a atenção das autoridades para que alguma resposta fosse dada ou uma providência fosse tomada.

Você pode gostar
Publicidade