fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Ibaneis prevê desafogo na fila do SUS com plano para servidores

Plano de saúde para servidores públicos da capital foi lançado nesta quarta (28) e deve beneficiar diretamente em torno de 500 mil pessoas

Avatar

Publicado

em

Foto PH . Carvalho/Agência Brasília
PUBLICIDADE

Willian Matos e Catarina Lima
[email protected]

O governador Ibaneis Rocha enxerga com entusiasmo o plano de saúde para servidores públicos do Distrito Federal lançado nesta quarta-feira (28). Para Ibaneis, o Sistema Único de Saúde (SUS) vai oferecer mais espaço para a população da capital.

“Quando você fala em um plano de saúde que tem potencial de atingir em torno de 500 mil pessoas, você está falando de 500 mil pessoas que vão deixar de acessar o sistema único de saúde. Eles [servidores] saem da fila do SUS e abrem espaço para outras pessoas que precisam mais ainda”, avalia Ibaneis.

“Nós temos aqui no Distrito Federal uma população, principalmente, nas áreas mais afastadas, de baixa renda, que precisa mais do que esses servidores.”

O chefe do Executivo acredita que o plano vai beneficiar também a economia da capital. “A gente faz com que a rede privada de serviços tenha mais acesso. Tudo isso é um conjunto de modo a beneficiar não só os servidores, mas toda a cidade do DF.”

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Segurança pública

Para serem beneficiados, os servidores da segurança pública precisam que as chefias de cada órgão façam convênio com o GDF. Segundo Ibaneis, a Polícia Civil (PCDF) já preparou um acordo.

“Nós vamos ter que fazer convênio com as polícias porque o orçamento é diferente do orçamento do DF, mas pelo sucesso que vai ser o plano, tenho convicção de que todos virão. No caso da Polícia Civil, o convenio já está elaborado e deve estar sendo assinado nos próximos dias. No caso da Polícia Militar (PMDF) e do Corpo de Bombeiros (CBMDF), vai depender do convênio com os comandos de cada uma dessas forças”, explicou o governador.

Mais sobre o plano

Os servidores poderão aderir ao plano a partir do dia 3 de novembro. Nesta primeira etapa, terá prioridade os membros da Secretaria de Saúde; depois, em dezembro, os da Secretaria de Saúde; por fim, em janeiro de 2021, os demais servidores. “O objetivo dessa divisão foi para melhor organizar e atender os servidores”, explica o presidente do Inas-DF, Ney Ferraz Júnior.

Os valores mínimos são de R$ 400 para beneficiário titular e beneficiário dependente inativo e R$ 200 para beneficiário dependente ativo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Os valores máximos são de R$ 1 mil para beneficiário titular, R$ 300 para beneficiário dependente ativo e R$ 400 para beneficiário dependente inativo.




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade