fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

GDF normaliza a distribuição de cestas básicas

Secretaria de Desenvolvimento Social começou a receber os produtos nesta sexta-feira (14) e já iniciou o repasse às famílias

Aline Rocha

Publicado

em

PUBLICIDADE

Da Redação
redacao@grupojbr.com

A Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) voltou a entregar, normalmente, as cestas básica nesta sexta-feira (14). As famílias que já tinham a solicitação aprovada nas unidades de atendimento da secretaria já começaram a receber os produtos em casas. Cada cesta básica contém: arroz parbolizado, açúcar, feijão-carioca, feijão-preto, macarrão, farinha de mandioca, farinha de milho, polvilho doce, óleo de soja, carne bovina tipo charque, sardinha, chá, café e leite.

A Sedes fez contrato emergencial, que prevê aquisição mensal de 8 mil cestas secas, de alimentos não-perecíveis. A última licitação foi feita em fevereiro de 2018 e, sem planejamento feito para abertura de novo processo, o estoque da secretaria ficou prejudicado. Cada contrato tem vigência de um ano, sem possibilidade de renovação.

Para prevenir a falta de cestas básicas, a Subsecretaria de Administração Geral da Sedes prepara novo chamamento para ser apresentado assim que a vigência atual chegar na metade. Os contratos regulares tem vigência de 12 meses e o investimento é de cerca de R$ 17 milhões. Já os contratos de emergência têm disponibilidade orçamentária de R$ 1,4 milhão.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Foto: Divulgação/Sedes

“Concentramos todos os esforços para solucionar esse problema”, explica o secretário de Desenvolvimento Social, Eduardo Zaratz. “Além de atender as demandas cotidianas, essas cestas vão para situações emergenciais, como no caso das famílias vítimas de incêndio no Recanto das Emas, em maio, e na Estrutural, neste mês”.

Além disso, famílias em situação de insegurança alimentar e nutricional atendidas pelas unidades do Centro de Referência e Assistência Social (Cras) da Secretaria de Desenvolvimento Social do Distrito Federal vão receber a cesta verde, composta por verduras e legumes, produzidos por agricultores familiares do Distrito Federal. O governo vai comprar 96 mil cestas, num valor total de R$ 2,352 milhões, sem necessidade de licitação, por meio do Programa de Aquisição da Produção da Agricultura (Papa).

 

Com informações de Agência Brasília




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade