fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Game candango contra a covid-19

Desenvolvedor brasiliense cria jogo que ensina, de forma divertida, a evitar e matar o coronavírus

Olavo David Neto

Publicado

em

PUBLICIDADE

Enquanto o mundo tenta entender as informações desencontradas sobre a pandemia do novo coronavírus, alguns se esforçam para simplificar as orientações das autoridades de saúde à população. É o caso da candanga Lizards Games, que desenvolveu o CoronaGame. O jogo, pensado para celulares e lançado na última quinta-feira (9), desenrola-se em torno de um profissional de saúde, que coleta máscaras e distribui à sociedade virtual.

Os desafios do aplicativo de entretenimento incluem, por exemplo, uma enorme mão que, sem higienização e sem luvas de proteção, transmite o vírus ao protagonista em momentos de desatenção, e a ameaça somente é neutralizada após aplicações de álcool em gel. “A meta do jogador é não entrar em contato com o vírus. E para matá-lo tem que lavar as mãos e usar máscaras se for realmente preciso sair às ruas”, explica o criador, Alex Leal. Outra missão do protagonista é levar as pessoas que passeiam pelas ruas às suas residências, para cumprir o isolamento, ou a hospitais, para tratar os sintomas da Covid-19.

A experiência do desenvolvedor, dono da LizardsGames, não se resume ao CoronaGame. Jornalista e designer de jogos, Leal também é criador da categoria newsgame, que une o interesse público à diversão para informar por meio de entretenimento. O primeiro projeto veio em 2010, em meio às eleições presidenciais vencidas por Dilma Rousseff (PT). A ex-presidenta também é protagonista do Vale-Tudo, de 2016, no qual enfrenta o ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (MDB). O jogo se dedicou a imergir o usuário no ambiente do impeachment que derrubou a petista da Presidência.

Aos 46 anos, Alex Leal também é o criador do PaybackWand, jogo de lutas estrelado pelo ex-lutador de MMA Wanderlei Silva, e o Com Fogo Não Se Brinca, desenvolvido em parceria com o Hospital Regional da Asa Norte (Hran) em função da Semana Nacional de Prevenção a Queimaduras. O CoronaGame está disponível gratuitamente nas principais plataformas de aplicativos para celulares, tanto do sistema Android quanto da Apple.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Aval ministerial

Na entrevista coletiva do último sábado (11), o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Wanderson de Oliveira, aprovou a iniciativa da Lizards Games. “Ela ajuda no engajamento das pessoas porque promove uma adesão maior ao tema. Nós enxergamos isso como uma boa estratégia para aumentar o engajamento, principalmente de crianças, adolescentes e jovens”, afirmou o membro da pasta, que afirmou não conhecer o conteúdo do aplicativo.




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade