fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

“Estamos trabalhando para que as obras que estavam paradas sejam entregues”, diz Ibaneis

O governador criticou duramente tambem os dois últimos chefes do Executivo do Distrito Federal que o antecederam

Catarina Lima

Publicado

em

Fotos: Renato Alves/ Agência Brasília
PUBLICIDADE

Durante a inauguração da Praça dos Direitos, no Itapoã, na manha de ontem, o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, criticou duramente os dois últimos chefes do Executivo do Distrito Federal que o antecederam.

“Brasília ficou por dez anos abandonada, em especial nos dois últimos governos. Eles não gostavam de trabalhar, não enfrentavam os problemas da cidade”, criticou Ibaneis. “Estamos trabalhando para que as obras que estavam paradas sejam entregues”, disse.

A construção da Praça dos Direitos, localizada na Quadra 203 do Itapoã, ficou paralisada por três anos. O equipamento público vai ofertar esporte, educação, lazer, profissionalização, saúde e cultura para os mais de 70 mil moradores daquela região administrativa.

A secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus), vai administrar a área de 7.511,83 metros quadrados. O espaço contou com investimentos de R$ 2,5 milhões e gerou 120 empregos.

“Nós sabemos que o Itapoã foi criado de forma irregular e estamos trabalhando no processo de regularização. As pessoas precisam de equipamentos como a Praça dos Direitos. Hoje ainda, as crianças podem brincar nesta praça”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Vamos fazer deste espaço um lugar de inclusão social, de acessibilidade”, previu a secretaria de Justiça, Marcela Passamani

Ibaneis também falou sobre a reivindicação de comerciantes para que a W3 Sul seja aberta aos domingos. O governador disse que fará uma pesquisa para saber o que quer a comunidade. “Na verdade quem está reclamando são três donos de supermercados, o restante não tem reclamação. Vamos ouvir a comunidade. Em primeiro lugar, o interesse da comunidade e não só o dos comerciantes”, argumentou o governador.

Flávia Arruda

A deputada Flávia Arruda (PR), presente à inauguração da Praça dos Direitos, no Itapoã, continua na disputa pela presidência da Comissão Mista de Orçamento (CMO). Ela é apoiada pelo centrão, em especial pelo líder do grupo, deputado Artur Lira (PP-AL). A vitória da parlamentar brasiliense daria força a Lira na disputa pela Presidência da Câmara dos Deputados.

Também conta a favor de Flávia o fato de ser de sua autoria a Lei que destina R$ 1,5 bilhão para a assistência social, demonstrando a habilidade em buscar recursos para projetos assistenciais, que pode ser útil durante o enfrentamento da crise econômica causada pela pandemia de coronavírus.

O governador Ibaneis também está trabalhando pela vitória de Flávia na CMO. O titular do Buriti disse que está pedindo votos para Flávia aos membros da Comissão com quem ele mantém contato. A decisão sobre quem presidirá o colegiado em 2021 ficará para novembro, já que o Congresso Nacional está de recesso branco e voltará na penúltima semana de outubro para tratar da sabatina novo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Kassio Nunes.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade