fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Distrito Federal é a terceira unidade mais competitiva do país

Segurança pública, principal pilar da análise, situa o DF na terceira posição da pesquisa nacional

Avatar

Publicado

em

Primeira chuva da seca no DF. Rodoviária do Plano Piloto. Foto: Vítor Mendonça/Jornal de Brasília
PUBLICIDADE

O Ranking de Competitividade dos Estados, pesquisa criada pelo Centro de Liderança Política (CPL) e que tem como objetivo auxiliar gestores públicos traz uma boa notícia sobre a capital federal na sua edição de 2020, que foi lançada na última semana: o Distrito Federal é a terceira unidade do país com melhores resultados, atrás apenas de São Paulo e Santa Catarina – primeiro e segundos, respectivamente.

De acordo com a pesquisa, a área da segurança é a que com mais exatidão expressa o funcionamento das instituições do Estado, uma vez que a preservação dos direitos individuais e a construção da ordem são fundamentais para o bem-estar social. Esse pilar recebe o maior peso – 13,8%  – entre os demais nove temas, que são educação, solidez fiscal, infraestrutura, capital humano, inovação, sustentabilidade ambiental, eficiência da máquina pública, inovação, sustentabilidade social e potencial de mercado.

“A segurança pública é fundamental para a estabilidade interna e tem impacto importante em todos os setores”, ressalta o secretário de Segurança Pública do DF, Anderson Torres. “Os dados mensuram a quantidade de homicídios e crimes contra o patrimônio de 2019, ano em que superamos a meta estipulada e fechamos com redução de praticamente todos os crimes. Com isso, saltamos da sexta para a terceira posição no quesito segurança. Acredito que, ano que vem, nossa posição possa ser ainda melhor, pois continuamos firmes em políticas de redução da criminalidade. Toda a sociedade do DF ganha com isso.”

Torres destaca que dois indicadores do quesito segurança pública – segurança pessoal, relacionado aos crimes contra a vida, e segurança patrimonial, que diz respeito a todos os crimes contra o patrimônio – são objetivos diretos das ações da atual gestão da Secretaria de Segurança Pública (SSP).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Há quase dois meses, uma ação específica para reduzir homicídios tem sido coordenada pela pasta, a Operação Quinto Mandamento. Com foco na redução de crimes contra a vida, esse trabalho tem caráter permanente e reúne representantes das forças de segurança – polícias Civil (PCDF) e Militar (PMDF), Departamento de Trânsito (Detran) e Corpo de Bombeiros Militar (CBMDF) – e outros órgãos do Governo do Distrito Federal, como a Secretaria DF Legal e o Departamento de Estradas de Rodagem (DER/DF). Somente no último final de semana, foram realizadas mais de 600 abordagens pessoais, trabalho primordial para identificação de pessoas com mandados de prisão em aberto ou foragidas.

Destaque nacional

O Ranking de Competitividade dos Estados não é o primeiro estudo em que o Distrito Federal se sobressai na área da segurança pública. Outro levantamento divulgado em setembro pelo Monitor da Violência – parceria do portal G1 com o Núcleo de Estudos da Violência da Universidade de São Paulo (USP) e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública – revela que o DF possui o menor número de homicídios de mulheres no país. Os dados avaliados são referentes aos primeiros semestres de 2019 e 2020. A taxa atingida foi de 0,6 a cada 100 mil mulheres. Em igual período, o Brasil teve aumento de 2% no número de mulheres assassinadas.

“Investimos em tecnologia, como a expansão das câmeras de videomonitoramento, e seguimos trabalhando de forma integrada, com planejamento estratégico embasado em análises criminais técnicas, o que reflete diretamente na redução dos índices criminais do DF”, explica o secretário de Segurança Pública. “Fico extremamente satisfeito em podermos prestar um serviço de qualidade à população”, finaliza Torres.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Informações da Agência Brasília




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade