fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

“Da minha parte estou com a consciência do dever cumprido”, diz Ibaneis sobre PCC no DF

“Respeito as decisões do supremo. Vamos aguardar o mérito e torcer que nada de mais grave venha a ocorrer”, afirmou o governador

Aline Rocha

Publicado

em

Foto: Paulo H. Carvalho/Agência Brasília
PUBLICIDADE

Após o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso, negar o pedido de transferência de líderes de facções criminosas que estão em presídios de Brasília, o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, afirmou ao Jornal de Brasília, que está com a consciência tranquila.

“Respeito as decisões do supremo. Vamos aguardar o mérito e torcer que nada de mais grave venha a ocorrer. Da minha parte estou com a consciência do dever cumprido e continuarei trabalhando com as forças de segurança do DF para manter a paz da população”, disse o chefe do Executivo nesta quinta-feira (20). 

O Governo do Distrito Federal (GDF) havia feito o pedido para a transferência. Marcola, condenado a 330 anos de prisão, é o principal líder do Primeiro Comando da Capital (PCC) e está preso na Penitenciária Federal de Brasília. 

O pedido liminar foi indeferido por Barroso, que decretou sigilo dos autos. “Decreto o sigilo dos autos, em razão de informações de inteligência mencionadas em documentos juntados pelas partes. As decisões, porém, serão públicas”, definiu o ministro. 


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade