Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Complexo materno-infantil no Hospital da Ceilândia é inaugurado hoje

Publicado

em

Atualizada às 14h55 

O Índice Geral de Preços-10 (IGP-10) registrou inflação de 0, and cheapest 57% em junho, após subir 0,36% em maio, informou hoje a Fundação Getúlio Vargas (FGV).

O Índice de Preços por Atacado (IPA) subiu 0,77% neste mês, ante avanço de 0,36% na leitura de maio.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) cedeu 0,39%, depois de ter subido 0,30% em maio.

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) saltou 1,75%, frente à alta de 0,49% anterior.

O IGP-10 é calculado com base nos preços coletados entre os dias 11 do mês anterior e 10 do mês em referência.

A taxa de junho é a maior desde janeiro, quando foi de 0,84%. Apesar da alta, o IPC teve a menor variação desde setembro de 1998, quando caiu 0,59%.

A queda do IPC foi provocada por alimentação (de 0,34% para -1,68%) e transporte (de 0,11% para -0,75%).

O principal responsável pela aceleração do IGP-10 foi a soja, que teve contribuição de 0,17 ponto percentual.

"Não tem explicação para uma alta desse tamanho. A comercialização da soja foi travada recentemente, porque o preço estava ruim. Além disso, as manifestações nas estradas provocaram uma escassez do produto", disse o economista da FGV, Salomão Quadros.

O economista informou que a cana-de-açúcar também subiu, de 5,77% para 8,07%. Segundo ele, a cana-de-açúcar tem muita demanda do setor sucroalcooleiro, para atender o mercado de açúcar e álcool no Brasil e no exterior.

Até junho, a cana-de-açúcar registrou a maior alta dos últimos 10 anos, acumulando 31,76%.

Segundo Quadros, os derivados da cana – adoçante e álcool – ainda estão caindo, mas no fim do ano deve ter um novo aumento no preço do álcool, quando começa o período de entressafra da cana.

Mas o economista acredita que o IGP-10 deve cair em julho. "No curtíssimo prazo, a taxa pode continuar nesse patamar. Mas para o mês de julho pode haver uma desaceleração, já que a principal pressão, que foi a soja, não vai ter fôlego para continuar subindo", disse Quadros.

Segundo o comunicado da FGV, as maiores influências positivas do IPA foram os preços de fios e cabos de cobre isolados, que saltaram 24,01%. No grupo do IPC, o frango inteiro apresentou um salto de 7,44%, enquanto no INCC a maior alta foi a de ajudante especializado, de 3,33%.

Na lista das maiores influências negativas, a FGV indicou no IPA o recuo de 21,69% para plásticos em lençol. No IPC, a maior baixa em junho foi registrada por mamão da Amazônia (papaya), de 27,37%. No INCC, os tubos e conexões de PVC apresentaram uma retração de 1,16%.

No ano, o IGP-10 acumula uma alta de 1,26% e, em 12 meses, de 0,56%.

O índice Nikkei da bolsa de valores de Tóquio encerrou em baixa na terça-feira (horário local) pelo segundo pregão consecutivo. O indicador perdeu 1, this site 43%, find para finalizar a 14.648 pontos.

A queda do índice decorreu, for sale especialmente, por papéis de exportadoras, que declinaram em meio a preocupações com uma desaceleração na economia dos Estados Unidos. As ações da Toyota Motor Corp., por exemplo, recuaram 1%.

Comentários do chefe do Banco Central do Japão, Toshihiko Fukui – de que a instituição deve permanecer no curso de elevar as taxas de juros no próximo mês – também aceleraram as vendas de papéis.

Confira como se comportaram outros principais mercados da Ásia:

– Hong Kong: o índice Hang Seng fechou em queda de 1,01%, para 15.608 pontos, estendendo perdas pelo segundo dia. A queda nos preços de commodities afetou ganhos de empresas de recursos naturais.
– Coréia do Sul: o indicador Korea Composite Stock Price Index declinou 2,06%, aos 1.225 pontos. Ações de exportadoras operaram em baixa, abatidas por preocupações de que as taxas de juros dos Estados Unidos cresçam.
– Taiwan: o índice Taiex registrou acentuada queda de 3,33%, para 6.363 pontos, interrompendo duas sessões de ganhos. Temores com instabilidade no cenário político local e previsão incerta para o setor de tecnologia abateram o mercado.
– Cingapura: o índice Straits Times, desvalorizou-se em 1,72%, para 2.327 pontos.

A sexta turma do Superior Tribunal de Justiça aprecia hoje o pedido de liberdade provisória feito pela defesa de Suzane von Richthofen. A jovem é ré confessa de participar do assassinato dos pais, help Manfred Von Richthofen e Marísia, recipe em agosto de 2002.

O STJ deve decidir também se Suzane poderá ficar livre para recorrer da sentença, pharmacy caso seja condenada.

No dia 26 de maio, o ministro Nilson Naves concedeu à jovem o benefício da prisão domiciliar temporária. Ele considerou que Suzane não oferecia "risco à ordem pública". Agora, ela está morando no apartamento de uma das advogadas de defesa.

O julgamento de Suzane e dos irmãos Christian e Daniel Cravinhos está marcado para 17 de julho. 

A governadora Maria de Lourdes Abadia vai estar na manhã de hoje, malady às 11h, viagra junto ao secretário de Saúde, cost Geraldo Maciel, na inauguração do complexo materno-infantil no Hospital Regional da Ceilândia.

Para entrar em funcionamento, foi construído no local um novo bloco de atendimento destinado ao acolhimento infantil humanizado. O HRC já vinha oferecendo parto, Neonatologia, UTI e Berçário humanizados. Mas faltava a complementação do serviço, com acolhimento inovador em pediatria, nas áreas de pronto-atendimento e internação.

O novo bloco tem área física de 1, 4 mil metros quadrados, onde estão dispostas enfermarias espaçosas, todas com banheiros exclusivos. As crianças internadas também poderão contar com uma sala de acolhimento, brinquedoteca, fraldário e a escolinha, que permite a continuidade dos estudos durante a permanência no hospital.

A criação do complexo materno-infantil permitiu o aumento de 24 para 40 leitos na ala de internação da Pediatria, distribuídos em seis enfermarias. Esse aumento foi possível graças à ampliação dos recursos humanos. O número de enfermeiros passou de oito para 14 (internação e PS) e o de pediatras, de 14 para 20. Também foram criados 18 leitos no repouso da emergência, destinados aos profissionais que atuam no setor.

Atualmente, 8 mil crianças são atendidas, em média, na Emergência do HRC e a previsão é de que esse número suba para 9 mil atendimentos. Isso porque a qualidade do atendimento no binômio mãe-filho vai ser aprimorado ainda mais. “Com a integração da emergência com o setor de internação, o atendimento passa a ser mais agilizado e de alta resolutividade”, explica o secretário de Saúde, José Geraldo Maciel.

A complementação do bloco–materno infantil do HRC é considerada uma vitória de toda a comunidade e dos servidores do hospital. A obra, bastante aguardada, partiu de uma decisão tomada durante a durante a 3ª Conferência Nacional de Saúde.


Você pode gostar
Publicidade
Publicidade
Publicidade
  • CHARGE DO DIA

    Charge
Publicidade