fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

CLDF confirma nome de Sérgio Costa para a presidência do Iges-DF

Foram 18 votos favoráveis e três abstenções. Enfermeiro, que já ocupa interinamente a presidência do órgão, agora poderá ser empossado pelo governador Ibaneis Rocha

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

HYLDA CAVALCANTI

A Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) aprovou, por 18 votos favoráveis e três abstenções o nome do enfermeiro Sérgio Luiz da Costa para a presidência do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (Iges-DF). A votação apenas ratificou o nome de Costa, que foi aprovado na última sexta-feira (26) durante sabatina realizada pela Comissão de Saúde da Casa. Ele já ocupa a presidência do órgão, mas de forma interina.

O enfermeiro estava no cargo desde a saída do presidente, Francisco Araújo, que no início do ano assumiu o cargo de secretário de Saúde do DF. Ele é mestre em Saúde Coletiva e pós-graduado em Gestão Pública em Saúde, com passagem por administrações públicas federais e estaduais. Foi ainda secretário de saúde do município de Bastos (SP).

Durante a sabatina dele, na última semana, parlamentares questionaram Costa sobre a servidora Emanuela Ferraz, indicada para a vice-presidência do Iges e alvo de representação do Ministério Público do Distrito Federal (MP-DF) por acumular cargos em outras esferas, sobretudo a representação do governo do Piauí em Brasília.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ele disse que tomou todas as medidas necessárias para a apuração da denúncia e que Emanuela não chegou a tomar posse no cargo.

Também destacou, quando questionado sobre as operações realizadas pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) e pelo MPDFT para apurar denúncias de irregularidades em contratos do Iges em 2018, que implantará no órgão uma controladoria, de forma a garantir que sejam realizados processos formais de todos os atos.

As operações da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) e do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) sobre supostas irregularidades em contratos do Iges em 2018 também foram citadas na audiência. Costa afirmou que será implantada a controladoria para que haja processos formais que sigam o que está na lei.

Determinação e legalidade

Conforme informações divulgadas no site do Iges, assim que soube do resultado da votação da CLDF, o enfermeiro afirmou que se enquanto vice-presidente, sua atuação foi “dentro do escopo das leis do Iges e cumprimento das minhas atribuições”, como diretor-presidente, trabalhará com “determinação, legalidade e afinco”.

“Atuarei com foco em alguns eixos extremamente importantes para melhorar a qualidade dos serviços”, acentuou ele.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Costa citou como pontos importantes que serão destaque na sua gestão a continuidade do processo de modernização das estruturas prediais, renovação do parque tecnológico de equipamentos em saúde e implantação do projeto de eficiência energética (que inclui a subestação do Hospital de Base).

“Também vou trabalhar por um modelo de gestão de pessoas mais eficiente, modernizando as ferramentas e desenvolvendo lideranças”, afirmou. Acrescentou, ainda, que já foi aprovado o plano de cargos e salários do instituto no Conselho de Administração. O resultado da votação segue agora para o Palácio do Buriti.


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade