fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

BNCC: Formação do aluno é prioridade

Temas como fake news, mulheres que mudaram o mundo e criação de aplicativos entram para a grade curricular de escolas da educação básica

Avatar

Publicado

em

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

O ano de 2020 foi um dos mais complicados nos últimos tempos e essa afirmação trouxe diversas reflexões e melhorias para o mundo. Com a área de educação não foi diferente, as escolas tiveram de se reinventar, o ensino híbrido veio para ficar e o papel da escola passou a ir além dos conteúdos das matérias consideradas tradicionais. A formação integral do aluno fomentando a experimentação, a pesquisa e, principalmente, o protagonismo virou primordial. Como o EAI (Ecossistema de Aprendizado Inovador) desenvolvido pelo Elite Rede de Ensino.

Embasada na Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e nas diretrizes da educação brasileira, a rede de ensino elaborou um ecossistema de aprendizado inovador a fim de trabalhar competências como pensamento crítico, trabalho em grupo, capacidade de fazer suas próprias escolhas, de resolver problemas, de se comunicar, autoconfiança e adaptação a diferentes cenários.

A partir do ano letivo de 2021, a maior rede de educação básica do Brasil oferecerá o programa gratuito, dentro da grade curricular, que contará com uma série de disciplinas on-lines que favorecem o protagonismo e desenvolvimento do aluno, dentre elas estão as eletivas. Os estudantes poderão escolher essas matérias de acordo com os seus interesses.

A escola dividiu as eletivas em duas categorias: inovação e aprofundamento. Na de inovação, os alunos poderão exercer sua autonomia. Eles terão a oportunidade de explorar diferentes atividades que se de adequam aos seus interesses e curiosidades individuais com os seguintes temas: desvendando fake news, mulheres que mudaram o mundo, criação de aplicativos, marketing, educação financeira, simplificando a política, consertos de casa, como criar games, fotografia, neurociência e comportamento, entre outros.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“A escola proporcionará um ecossistema favorável para que o aluno desenvolva cada vez mais sua independência, responsabilidade e proatividade, tanto para a administração dos seus próprios estudos quanto para a atuação em sociedade e para a construção do seu projeto de vida”, explica Deborah Anastacio, diretora pedagógica do Elite.

Há outras iniciativas do ecossistema como: prática e diagnose, que ajudam os estudantes a dedicarem energia no que verdadeiramente interessam, sem perder o foco; orientação e projeto de futuro; cursos on-line e projeto colaborativo, uma ponte para o estímulo do trabalho em equipe.

O EAI, que estará presente no ensino fundamental anos finais e no ensino médio traz uma série de benefícios: responsabilidade e cidadania, empatia e cooperação, autoconhecimento e autocuidado, argumentação, projeto de vida, conhecimento, pensamento científico e criativo, repertório cultural e cultura digital.

Já as eletivas de aprofundamento são uma chance dos estudantes irem além dos interesses acadêmicos individuais, aprofundando a matéria trabalhada em sala de aula. Introdução ao cálculo, ciências olímpicas e os mitos a sociedade antiga serão três de algumas das disciplinas. Segundo Deborah, com o EAI, os professores, coordenadores e diretores se utilizarão de tecnologia para melhor entender e atuar na individualidade de cada aluno.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade