fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Advogados decidem nesta quinta (28) quem será o novo presidente da OAB/DF

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

Rafaella Panceri
rafaella.panceri@grupojbr.com

O novo presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/DF) ficará conhecido hoje, após a apuração dos votos que se inicia às 17h30. Em 2018, quatro chapas disputam cargos do gabinete que sucederá o de Juliano Costa Couto. Nos bastidores, a chapa 10, Quem Sabe Faz a Ordem, encabeçada pelo advogado Jacques Veloso e apoiada pelo governador eleito Ibaneis Rocha (MDB), disputa o favoritismo com a chapa 20, Independência na Ordem, autodeclarada “oposição viável” e cujo candidato é Délio Lins e Silva. Por último, em pesquisas extra-oficiais feitas pelas chapas, estão Max Telesca e Renata Amaral, destaques das chapas 30 e 40. Quem vencer terá à disposição um orçamento anual de R$ 29 milhões, conforme o último balanço financeiro publicado pela entidade.

Todos os advogados inscritos na Ordem até a última segunda-feira devem votar para a escolha do conselho seccional, diretoria, conselhos federais, subseções e Caixa de Assistência. Os eleitos comandarão OAB de 2019 a 2021. Quem não votar deverá justificar a ausência até 29 de janeiro de 2019 no site da Ordem (www.oabdf.org.br). O voto é obrigatório sob pena de multa, inclusive para recém-inscritos e advogados com mais de 70 anos.

As urnas ficam abertas de 9h às 17h no Centro de Convenções Ulysses Guimarães e Subseções de Brazlândia, Ceilândia, Gama e Santa Maria, Guará, Núcleo Bandeirante e Riacho Fundo, Paranoá, Planaltina, Samambaia, São Sebastião, Sobradinho e Taguatinga.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Também haverá urnas disponíveis para os inscritos na OAB/DF lotados na Advocacia Geral da União, Câmara dos Deputados, Câmara Legislativa do DF, Defensoria Pública do DF, Procuradoria da Fazenda Nacional, Procuradoria-Geral do DF, Caixa Econômica Federal e Tribunal de Contas da União.

Brigas e fake news

Durante a campanha, adversários trocaram farpas. Acusações pessoais e a divulgação de vídeos e notícias considerados falsos por alguns esquentaram a disputa. O advogado Délio Lins e Silva, candidato à presidência pela chapa 20, foi acusado de promover uma festa particular em 2010 com recursos da OAB/DF. A esposa dele foi colocada em situações “constrangedoras”, como ele define, e considera a acusação “surreal e ridícula.”

Jacques Veloso, aspirante à presidência pela chapa 10, foi apontado por ter subido em um palanque político e feito propaganda para o governador eleito Ibaneis Rocha (MDB) durante as Eleições Gerais. Ele também foi rechaçado por participar da transmissão da posse do governador, com um grupo de apoiadores, em frente a um telão montado no Clube do Advogado.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Na chapa 40, três candidaturas foram impugnadas por descumprirem a regra do Conselho Federal de que os candidatos devem ter, no mínimo, cinco anos de prática de advocacia ininterruptos. A exigência de adimplência junto à OAB como condição à participação no pleito e o pagamento obrigatório para ter acesso à lista de dados dos advogados inscritos foram criticados. Entre as propostas das chapas, soluções para viabilizar a transparência a nível interno foram unânimes. A OAB/DF foi definida como omissa e ultrapassada pelos candidatos ao posto máximo.


Saiba quem são os candidatos


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade