Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Vacinas para profissionais de educação será para todos funcionários dos ambientes educacionais

Estarão incluídos, portanto, na vacinação, trabalhadores da merenda escolar, vigilantes, auxiliares de limpeza, entre outras funcionalidades presentes nos ambientes educacionais

Por Vítor Mendonça 13/05/2021 11h20
Drive-thru vacina idosos acima de 80 anos. Foto: Vítor Mendonça/Jornal de Brasília Foto: Vítor Mendonça/Jornal de Brasília

Parte das novas doses da CoronaVac recebidas pelo GDF nesta quinta-feira (13) deverão ser destinadas também aos profissionais de educação que trabalham tanto nas escolas públicas quanto nas particulares da capital. Estarão incluídos, portanto, na vacinação, trabalhadores da merenda escolar, vigilantes, auxiliares de limpeza, entre outras funcionalidades presentes nos ambientes educacionais.

Não foi especificado pela Secretaria de Saúde, porém, se os profissionais deverão receber as vacinas da AstraZeneca ou Pfizer, uma vez que as duas têm um tempo de espera para a segunda dose de 90 dias, de acordo com recomendação do Ministério da Saúde. Para o retorno das aulas em agosto, como pretendido pelo governador Ibaneis Rocha, a única opção com tempo hábil para a imunização completa seria a chinesa CoronaVac.

“O governador determinou que se iniciasse a vacinação dos professores com as doses que estão chegando, à luz do número de doses disponíveis para começar as vacinações”, afirmou Gustavo Rocha. O tempo fora das escolas, segundo ele, trouxe prejuízo ao conhecimento e à saúde mental das crianças que “estão sofrendo muito”.

Para alinhar o retorno pretendido para agosto, conforme destacou o governador, a Secretaria de Saúde deverá se reunir com a pasta da Educação do DF para fechar um cronograma para o início da vacinação – anteriormente anunciado com pretensão de ser feito a partir de junho.

Ainda de acordo com Gustavo Rocha, a Secretaria de Estado de Educação (SEE/DF) teria prometido entregar à Saúde, ainda nesta quinta-feira (13), um levantamento sobre as idades e comorbidades dos funcionários da Educação do DF – além da quantidade total de pessoas a serem contempladas com a vacina.

A determinação sobre quantidade de doses e data de início das aplicações devem ser anunciadas após a análise das duas Secretarias sobre as opções disponíveis para a imunização. Após as considerações, um anúncio deverá ser feito pelo governo no Executivo local a respeito.

Novas doses chegaram

A pasta da Saúde também afirmou que novos carregamentos com doses contra a covid-19 da CoronaVac e Oxford/AstraZeneca deveriam chegar na noite de hoje. Ao todo, os lotes enviados pelo Ministério da Saúde contabilizam 49.900 imunizantes. Desses, 23.500 são da vacina inglesa – exclusivos para a segunda dose (D2) -, e os outros 26.400 são oriundos da fabricante chinesa, divididos igualmente para tanto para a D1 quanto para a D2 – 13.200 doses cada, portanto.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Elas serão destinadas para complementar as atuais demandas por vacinação da capital, onde forem necessárias. Novas vacinas da Pfizer, porém, que chegaram na última quarta-feira (12) às mãos do Ministério da Saúde – aproximadamente 628 mil doses -, ainda não têm data ou planejamento estabelecido para chegarem ao DF. De acordo com a SES/DF, assim que a divisão for efetuada, serão anunciados os planos do Executivo para a finalidade do imunizante.






Você pode gostar