Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Turismo no DF sofre expansão e projeções são otimistas

Por Arquivo Geral 14/12/2011 3h52

Brasília ocupa o 3º lugar entre as cidades brasileiras que mais realizam eventos, atrás apenas do Rio de Janeiro e de São Paulo. Os desembarques domésticos aumentaram 17% nos últimos onze meses, o parque hoteleiro está em expansão e a remuneração média dos trabalhadores da área é de R$ 1 mil. Esses são apenas alguns dados do Boletim de Monitoramento do Turismo no Distrito Federal, apresentado na última segunda-feira (12) na reunião do Conselho de Desenvolvimento do Turismo do DF (Condetur).

 

“Esse boletim é uma forma de tornar público para a população e para o trade todos os dados de estudos e pesquisas relacionados ao turismo que nos ajudam a acompanhar o crescimento dessa importante atividade econômica que está se destacando cada vez mais no DF”, destaca o secretário de Turismo, Luís Otávio Neves.

 

O documento traz um balanço anual dos índices de desenvolvimento e também faz projeções para o setor. Por meio da compilação de dados, é possível ter informações sobre a participação do turismo na geração de empregos, ocupação da rede hoteleira e atendimento aos visitantes.

 

Dentre as melhorias para área estão os Centros de Atendimento ao Turista (CATs), com a reforma das unidades dos setores hoteleiros sul e norte, além de treinamento de receptivo. Também foram reinaugurados os centros do Aeroporto, da Rodoviária Interestadual e da Praça dos Três Poderes. Dos visitantes que procuram os CATs, 63% indicaram o lazer como motivação da visita, 77% hospedaram-se em hotéis e 54% são casados e têm nível superior.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

De acordo com o documento, o parque hoteleiro do Distrito Federal deve crescer em até 15%, com mais 2.025 novos leitos até o ano de 2013, quando será realizada a Copa das Confederações.

 

Sobre a mão de obra empregada no turismo, o boletim apresentou os resultados de estudo desenvolvido pela Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan), em parceira com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e a Secretaria de Turismo do Distrito Federal. Na pesquisa O Emprego do Turismo no DF e o Perfil da Mão de Obra Ocupada nesse Setor, que traz dados de 2009, o Distrito Federal registrou 23.588 empregos formais, cerca de 3,8% dos empregos gerados em todas as áreas. No campo das Atividades Características do Turismo (ACTs), o DF obteve entre 2002 e 2009 um crescimento de 48% em relação ao emprego formal, o que significa 7,7 mil novos empregos. Esse crescimento está acima da média do Centro-Oeste, que é de 38%, e da média nacional, que foi de 36%.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

Características da mão de obra do turismo – A remuneração média do setor do turismo é relativamente baixa no DF, cerca de R$ 1.032, porém acima da média da região, que ficou em R$ 900, mas ainda inferior a média nacional, que registrou R$1.051. A maior parte das pessoas que trabalharam com o turismo local são homens (62%).

 

O número se justifica por conta do grande número de homens que ocupam o setor de transporte, maior empregador do setor. Os homens também predominam nos setores de cultura, lazer e alimentação. A faixa-etária predominante está fixada entre os 25 e 49 anos, 73% do total. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 








Você pode gostar



Brasília

Turismo no DF sofre expansão e projeções são otimistas

Brasília ocupa o 3º lugar entre as cidades brasileiras que mais realizam eventos, atrás apenas do Rio de Janeiro e de São Paulo. Os desembarques domésticos aumentaram 17% nos últimos onze meses, o parque hoteleiro está em expansão e a remuneração média dos trabalhadores da área é de R$ 1 mil. Esses são apenas alguns dados do Boletim de Monitoramento do Turismo no Distrito Federal, apresentado na última segunda-feira (12) na reunião do Conselho de Desenvolvimento do Turismo do DF (Condetur).

 

“Esse boletim é uma forma de tornar público para a população e para o trade todos os dados de estudos e pesquisas relacionados ao turismo que nos ajudam a acompanhar o crescimento dessa importante atividade econômica que está se destacando cada vez mais no DF”, destaca o secretário de Turismo, Luís Otávio Neves.

 

O documento traz um balanço anual dos índices de desenvolvimento e também faz projeções para o setor. Por meio da compilação de dados, é possível ter informações sobre a participação do turismo na geração de empregos, ocupação da rede hoteleira e atendimento aos visitantes.

 

Dentre as melhorias para área estão os Centros de Atendimento ao Turista (CATs), com a reforma das unidades dos setores hoteleiros sul e norte, além de treinamento de receptivo. Também foram reinaugurados os centros do Aeroporto, da Rodoviária Interestadual e da Praça dos Três Poderes. Dos visitantes que procuram os CATs, 63% indicaram o lazer como motivação da visita, 77% hospedaram-se em hotéis e 54% são casados e têm nível superior.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

De acordo com o documento, o parque hoteleiro do Distrito Federal deve crescer em até 15%, com mais 2.025 novos leitos até o ano de 2013, quando será realizada a Copa das Confederações.

 

Sobre a mão de obra empregada no turismo, o boletim apresentou os resultados de estudo desenvolvido pela Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan), em parceira com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e a Secretaria de Turismo do Distrito Federal. Na pesquisa O Emprego do Turismo no DF e o Perfil da Mão de Obra Ocupada nesse Setor, que traz dados de 2009, o Distrito Federal registrou 23.588 empregos formais, cerca de 3,8% dos empregos gerados em todas as áreas. No campo das Atividades Características do Turismo (ACTs), o DF obteve entre 2002 e 2009 um crescimento de 48% em relação ao emprego formal, o que significa 7,7 mil novos empregos. Esse crescimento está acima da média do Centro-Oeste, que é de 38%, e da média nacional, que foi de 36%.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

Características da mão de obra do turismo – A remuneração média do setor do turismo é relativamente baixa no DF, cerca de R$ 1.032, porém acima da média da região, que ficou em R$ 900, mas ainda inferior a média nacional, que registrou R$1.051. A maior parte das pessoas que trabalharam com o turismo local são homens (62%).

 

O número se justifica por conta do grande número de homens que ocupam o setor de transporte, maior empregador do setor. Os homens também predominam nos setores de cultura, lazer e alimentação. A faixa-etária predominante está fixada entre os 25 e 49 anos, 73% do total. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar



Brasília

Turismo no DF sofre expansão e projeções são otimistas

 

Brasília ocupa o 3º lugar entre as cidades brasileiras que mais realizam eventos, atrás apenas do Rio de Janeiro e de São Paulo. Os desembarques domésticos aumentaram 17% nos últimos onze meses, o parque hoteleiro está em expansão e a remuneração média dos trabalhadores da área é de R$ 1 mil. Esses são apenas alguns dados do Boletim de Monitoramento do Turismo no Distrito Federal, apresentado na última segunda-feira (12) na reunião do Conselho de Desenvolvimento do Turismo do DF (Condetur).

 

“Esse boletim é uma forma de tornar público para a população e para o trade todos os dados de estudos e pesquisas relacionados ao turismo que nos ajudam a acompanhar o crescimento dessa importante atividade econômica que está se destacando cada vez mais no DF”, destaca o secretário de Turismo, Luís Otávio Neves.

 

O documento traz um balanço anual dos índices de desenvolvimento e também faz projeções para o setor. Por meio da compilação de dados, é possível ter informações sobre a participação do turismo na geração de empregos, ocupação da rede hoteleira e atendimento aos visitantes.

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Dentre as melhorias para área estão os Centros de Atendimento ao Turista (CATs), com a reforma das unidades dos setores hoteleiros sul e norte, além de treinamento de receptivo. Também foram reinaugurados os centros do Aeroporto, da Rodoviária Interestadual e da Praça dos Três Poderes. Dos visitantes que procuram os CATs, 63% indicaram o lazer como motivação da visita, 77% hospedaram-se em hotéis e 54% são casados e têm nível superior.

 

De acordo com o documento, o parque hoteleiro do Distrito Federal deve crescer em até 15%, com mais 2.025 novos leitos até o ano de 2013, quando será realizada a Copa das Confederações.

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Sobre a mão de obra empregada no turismo, o boletim apresentou os resultados de estudo desenvolvido pela Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan), em parceira com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e a Secretaria de Turismo do Distrito Federal. Na pesquisa O Emprego do Turismo no DF e o Perfil da Mão de Obra Ocupada nesse Setor, que traz dados de 2009, o Distrito Federal registrou 23.588 empregos formais, cerca de 3,8% dos empregos gerados em todas as áreas. No campo das Atividades Características do Turismo (ACTs), o DF obteve entre 2002 e 2009 um crescimento de 48% em relação ao emprego formal, o que significa 7,7 mil novos empregos. Esse crescimento está acima da média do Centro-Oeste, que é de 38%, e da média nacional, que foi de 36%.

 

Características da mão de obra do turismo – A remuneração média do setor do turismo é relativamente baixa no DF, cerca de R$ 1.032, porém acima da média da região, que ficou em R$ 900, mas ainda inferior a média nacional, que registrou R$1.051. A maior parte das pessoas que trabalharam com o turismo local são homens (62%).

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O número se justifica por conta do grande número de homens que ocupam o setor de transporte, maior empregador do setor. Os homens também predominam nos setores de cultura, lazer e alimentação. A faixa-etária predominante está fixada entre os 25 e 49 anos, 73% do total. 

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE







Você pode gostar