Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Sindicato diz que novo lockdown aumentará desemprego no DF

Segundo o vice-presidente do Sindivarejista, donos de comércios “estão muito preocupados com as restrições impostas pelo Governo do DF

Fila de desempregados no mutirão do emprego, promovido pelo sindicato dos comerciários de São Paulo

O novo lockdown no Distrito Federal vai aumentar o desemprego. A afirmação, feita hoje (26), é do vice-presidente do Sindivarejista – Sindicato do Comércio Varejista -, Sebastião Abritta. A entidade reúne 30 mil lojas de entrequadras e shoppings.

Ele disse que donos de comércios “estão muito preocupados com as restrições impostas pelo Governo do DF. Iniciado em março, o primeiro lockdown causou a falência de 750 empresas locais e a demissão de 3.873 pessoas”.

Disse, ainda, que lojistas de shoppings estão muito apreensivos “porque os seus estabelecimentos terão reduzida em duas horas a carga de funcionamento e todos têm condomínio, aluguel, fundo de promoção, impostos e folha salarial para pagar. A situação é dramática e tende a piorar com as novas medidas”.

Abritta observou que o aumento dos casos de Covid-19 no Distrito Federal é atribuído a excessos cometidos por parte da população nos dias de carnaval, tanto no DF como na região do Entorno, com reflexos diretos, dias depois, na rede hospitalar pública e privada.

Afirmou, ainda, que o Sindivarejista renova apelo no sentido de que as regras de isolamento social sejam respeitadas e o uso da máscara se torne mais visível. “Esperamos que haja mais conscientização e menos aglomeração em locais ditos públicos para que o comércio volte a funcionar dentro da normalidade, sem lockdown”, finalizou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Confira o vídeo abaixo:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar