Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Sequência de desabamentos no DF leva especialistas a debater o tema

Por Arquivo Geral 23/03/2018 4h10
Foto: João Stangherlin/Jornal de Brasília

Raphaella Sconetto
[email protected]

A sequência de desabamentos – a laje na 210 norte e o viaduto do Eixão Sul – que aconteceram no início do ano acendeu discussões entre especialistas, autoridades e sociedade civil sobre a vida útil das obras públicas e privadas. Pensando nisso e na atualização do conhecimento técnico, mestres e doutores vão promover um debate para atualizar os profissionais da construção civil em relação ao assunto. No curso, também terá espaço para pensar e discutir a sustentabilidade dos projetos.

O seminário acontece neste sábado (24), no Centro de Desenvolvimento Tecnológico (CDT) da Universidade de Brasília (UnB) e contará com seis palestrantes: Júlia Fernandes (arquiteta), Juliana Andrade (arquiteta), Nielsen Alves (engenheiro civil), Milena Sampaio (arquiteta), Cândida Maciel (arquiteta) e Mateus Oliveira (advogado e mestre em Direito Urbanístico).

Dentre os temas debatidos, estará a nova regra da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) referente a Norma de Desempenho de Edificações: a NBR 15.575, em vigor desde 2013. “Ela ainda vem sendo tratada como algo bastante recente, porque se aplica a novas construções de empreendimentos residenciais, a partir de projetos aprovados em 2015, e esses projetos começaram a ser construídos por agora”, afirma o advogado Mateus Oliveira, que ministrará a palestra.

De acordo com o especialista, a norma passou a exigir requisitos mínimos nos projetos com o objetivo que de os novos empreendimentos residenciais possam garantir, além de conforto térmico e acústico, a vida útil da obra. “Com a nova norma, a vida útil de um projeto passa a ser de, no mínimo, 50 anos para as questões estruturais”, explica. “Antes, a lei falava somente da garantia de segurança em cinco anos”, completa. Por isso, o público-alvo do seminário são engenheiros civis, arquitetos e advogados que atuam na área.

Embora a ideia do curso não tenha partido depois dos ocorridos na capital, Oliveira reconhece a importância de se debater o assunto. “É uma coincidência. Já havíamos pensado no curso, mas, com isso, ele ganhou mais força. De fato é um assunto que precisa ser debatido, especialmente em Brasília, que possui um dos maiores mercados imobiliários do país”, finaliza.

SUSTENTABILIDADE EM ALTA

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

No mesmo dia e local, os palestrantes também discutirão a eficiência energética das residências. De acordo com a sócia do Quali-A (empresa responsável pela consultoria), Júlia Fernandes, eficiência energética nada mais é do que aproveitar todas as fontes de energia das construções. “Por exemplo, os edifícios consomem 50% da energia gerada no país. É muita responsabilidade. Os donos de edifícios tendem a querer diminuir esse custo e o governo não consegue produzir mais energia. Com isso, as construtoras têm que adotar estratégias para fazer essa redução”, explica.

Os cursos ajudam os profissionais a se atualizarem em como economizar energia. A consultoria de Etiquetagem PBE-Edifica, que também será ministrada amanhã, está no mercado desde julho do ano passado e vem recebendo diversos alunos.

Os profissionais que desejam participar do curso da NBR 15.575 e de Etiquetagem PBE-Edifica podem entrar em contato pelo e-mail [email protected] ou acessar o site http://cursos.quali-a.com. Além deste sábado (24), haverá outras oportunidades para a monitoria.

SERVIÇO
Curso de Etiqueta PBE-Edifica (Procel) para residências
Curso da Norma de Desempenho de Edificações (ABNT NBR 15.575)
24 de março
8 horas de duração
No Centro de Desenvolvimento Tecnológico (CDT) – Universidade de Brasília

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar