Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Secretaria de Saúde deve aplicar segunda dose em 186 mil pessoas em julho

DF adota a prática de guardar doses para a segunda etapa da imunização, diferentemente de alguns estados

Por Willian Matos 14/06/2021 10h58
Vacina CoronaVac no HUB. Foto: Vítor Mendonça/Jornal de Brasília Vacina CoronaVac no HUB. Foto: Vítor Mendonça/Jornal de Brasília

A Secretaria de Saúde do DF estima que, em julho, deve aplicar a segunda dose da vacina contra a covid-19 em 186 mil pessoas. Atualmente, a pasta tem 98.710 doses guardadas para garantir a imunização completa deste grupo. A maioria deve receber a AstraZeneca.

No DF, as doses reservadas para segunda aplicação não serão utilizadas para a primeira dose. A Secretaria ressalta que alguns estados brasileiros não agiram desta forma e enfrentaram falta de imunizantes para vacinar a população que retornou aos postos.

A Secretaria de Saúde alerta para que as pessoas que já receberam a primeira dose de uma das vacinas contra a covid-19 fiquem atentas à data marcada no cartão vacinal e procurem um dos postos de vacinação para completar a imunização. “É essencial que o esquema vacinal esteja completo para que a eficácia da vacina seja conferida. Os indivíduos que não recebem as duas doses não possuem a devida proteção. Isso é válido para todas as vacinas que possuem esquemas de mais de uma dose”, destaca o subsecretário de Vigilância à Saúde, Divino Valero.

As três vacinas atualmente em uso no Distrito Federal são aplicadas em duas doses. Ainda não disponível no Brasil, apenas a da farmacêutica Janssen, empresa do grupo Johnson & Johnson, prevista para chegar nesta semana, é administrada em dose única. A segunda dose deve ser aplicada no intervalo de até 28 dias no caso da CoronaVac/Butantan e de 12 semanas para AstraZeneca e Pfizer/BioNTech.






Você pode gostar