Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Secec convoca interessados para OSC do Prêmio Candango de Literatura

As inscrições para compor o grupo de gestão da premiação foram abertas essa semana e vão até 17 de novembro

Por Mayra Dias 20/10/2021 6h39
Foto: Renato Araújo/Agência Brasília

Os preparativos para a primeira edição do Prêmio Candango de Literatura, que acontecerá no primeiro semestre de 2022, estão a todo vapor e, nesta última segunda-feira (18), foi iniciada mais uma etapa desse processo. Tendo tudo para ser um dos mais importantes concursos do gênero entre os países de língua portuguesa, a Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec) divulgou a abertura do chamamento público para seleção da Organização da Sociedade Civil (OSC), responsável pela gestão da premiação. O prazo será até 17 de novembro.

Com o subsídio de R$ 1 milhão, a instituição, juntamente com a Secec, irá gerir todas as fases do concurso, que irão do lançamento à entrega do Prêmio Candango de Literatura. O concurso, como explica a pasta, contemplará seis categorias: Romance, Poesia, Conto, Prêmio Brasília, Capa e Projeto Gráfico, além de duas linhas destinadas a iniciativas de incentivo à leitura (Geral e PcD/Pessoa com Deficiência).

Os interessados em compor este grupo precisam elaborar uma proposta aprofundada, com planejamento técnico e financeiro, detalhamento de ações e cronograma de trabalho, conforme especificado no Edital 30/2021. Conforme afirma o secretário de Cultura e Economia Criativa, Bartolomeu Rodrigues, esse evento é um desejo antigo da pasta. “O Prêmio Candango de Literatura é uma aspiração que nasceu desde o início dessa gestão, com o objetivo de integrar a comunidade internacional de língua portuguesa”, desenvolve o dirigente. “É uma forma de estimular e valorizar os escritores nesse momento delicado”, completou.

Se estendendo além do quadradinho e rompendo a fronteira nacional, o Candango de Literatura traz escritores de outros países que falam a língua portuguesa. Esse aspecto tem por objetivo universalizar o certame e dialogar com a valorização da literatura produzida em Brasília, que ganhará, claro, uma categoria específica (Prêmio Brasília). “O Estado tem esse papel de abrir esse caminho. Acredito que esse Prêmio Candango de Literatura vai entrar no calendário internacional”, defende Bartolomeu. Para ele, essa realização é um passo importante depois de um período de adversidades trazidas pela pandemia do Coronavírus. “Estamos virando uma página nessa pandemia para mostrar a força da literatura em língua portuguesa”, acrescenta.

Ainda na avaliação do secretário, o prêmio chega em um momento em que o DF já vive uma boa fase na questão literária. “A capital desponta com produção literária robusta, participando de feiras e eventos até de âmbito internacional. Estamos sendo ambiciosos”, diz. O objetivo, com isso, é estimular essa produção e reunir autores de além-mar, para que se torne um evento internacional, agregando prestígio ao Distrito Federal. Além de dar maior visibilidade à produção literária local, queremos que o prêmio propicie intercâmbio cultural entre os países de língua portuguesa. Temos potencial para atrair autores da mesma forma como um Prêmio Jabuti faz”, completou.

Política pública

O Prêmio Candango de Literatura alinha a Secretaria de Cultura e Economia Criativa à Política Nacional de Leitura e Escrita no Brasil (Lei 13.696), que reconhece a prática da leitura e da escrita como um direito para exercer plenamente a cidadania. Com base na última edição da pesquisa “Retratos da Leitura no Brasil”, a quantidade de leitores no país caiu de 56%, em 2015, para 52% em 2019.

“Acabamos de executar, com gestão da Biblioteca Nacional de Brasília (BNB), o I Prêmio Candanguinho de Poesia Infanto-juvenil, que estimulou a escrita de crianças e adolescentes, com êxito surpreendente”, destaca Beth Fernandes, assessora de relações institucionais. Como salienta, seguir com o Candango de Literatura é aprofundar e dar prosseguimento à política pública de Leitura, Escrita e Oralidade no âmbito nacional, estadual e local contribuindo para valorizar e disseminar a cadeia produtiva do livro e leitura local e nacional.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Bartolomeu Rodrigues ilustra a importância da ação citando grande nomes do país. “Autores consagrados iniciaram participando de eventos assim, basta lembrar o fabuloso João Guimarães Rosa”, expõe, se referindo ao seu imortal “Sagarana”, que concorreu a um prêmio da Editora José Olympio. Ficou em segundo lugar. Com certeza o nosso prêmio vai mexer com esse setor importante, que vem resistindo ao tempo e mostrando que apesar de toda tecnologia de comunicação, o livro não morreu”, defende o gestor.

O I Prêmio Candanguinho de Poesia Infanto-juvenil selecionou 30 obras inéditas de crianças e jovens entre seis e 17 anos para compor a coletânea de poesias “Mala do Livro: uma viagem na cultura”, em celebração aos 30 anos do projeto da Biblioteca Nacional de Brasília (BNB).

Inscrições

As organizações da sociedade civil têm de 18 de outubro a 17 de novembro para se inscrever no edital de seleção para gestão do I Prêmio Candango de Literatura. No ato da inscrição, o proponente precisa apresentar os anexos I (Ficha de Inscrição) e II (Roteiro de Elaboração da Proposta). As propostas devem ser encaminhadas pelo e-mail [email protected]

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar