Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Seca: Barragem do Descoberto é reformada

Os serviços incluem a limpeza e desobstrução dos drenos de fundação da galeria de drenagem. A previsão de conclusão das obras é em julho.

Foto: Agência Brasília

A reforma nas galerias de drenagem da Barragem do Descoberto vão auxiliar na gestão da segurança da construção e no abastecimento de água no Distrito Federal. As obras têm custo estimado em R$ 1,5 milhão e a previsão de conclusão é em julho.

Os serviços incluem a limpeza e desobstrução dos drenos de fundação da galeria de drenagem, além da instalação de piezômetros, que são equipamentos de medição responsáveis por informar o nível da água sob a barragem. Esses instrumentos atuam em conjunto com a medição do fluxo de água feita nos drenos, e, com essas informações, é possível acompanhar a estabilidade da barragem.

O gerente de Implantação de Obras Centro-Norte da Caesb, Guilherme Gobbi, afirma que essa obra é a primeira de uma série a ser executada pela Caesb nas barragens dos reservatórios de acumulação de água do DF nos próximos anos. “O objetivo da Caesb é fornecer água de qualidade à população e preservar a segurança das nossas barragens e reservatórios faz parte desse objetivo maior”, ressalta.

Além dos piezômetros, serão instalados medidores de vazão tipo vertedor triangular. A instalação desses equipamentos vai substituir todos os medidores de vazão hoje em operação dentro da galeria, tornando possível medir a vazão da saída da água.

As galerias em barragens de concreto permitem acesso, inspeção e monitoramento do comportamento da estrutura interna da barragem. O sistema de drenagem (drenos), localizado no interior da instalação, é acessado por meio dessa galeria. A função dos drenos é aliviar a pressão exercida pela água sobre a barragem, além de permitir o monitoramento do fluxo de água que flui.

A gerente de Segurança de Barragens da Caesb, Marly Agostinho de Matos, explica que é muito importante implementar ações de manutenção preventiva e corretiva nas barragens, de modo a manter a integridade física de suas estruturas sob responsabilidade do empreendedor.

“Dessa forma, os riscos de acidentes são minimizados e atende-se ao propósito da Lei nº12.334/2010, atualizada pela 14.066/2020, cuja finalidade é estabelecer uma cultura de segurança de barragens no Brasil”, finaliza Marly.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Desde a sua construção, em 1973, a Barragem do Descoberto passou por quatro intervenções, mas não havia recebido instrumentos de monitoramento. Monitorar o fluxo de água é uma ação necessária para identificar possíveis alterações da barragem.

*Com informações da Agência Brasília








Você pode gostar