Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Reformas no IFB de São Sebastião buscam melhorar a acessibilidade dos estudantes

Projeto deseja requalificar calçadas e rampas para a circulação de pedestres. Engenheira do IFB observa avanços na acessibilidade

Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília

Gabriel de Sousa
[email protected]

Um projeto desenvolvido pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh) busca melhorar a acessibilidade da área externa do campus de São Sebastião do Instituto Federal de Brasília (IFB). A iniciativa busca construir rotas acessíveis para os estudantes, melhorando a infraestrutura nos arredores para garantir uma locomoção segura até os pontos de transporte público.

Para isso, será feita uma requalificação das calçadas e das rampas de acessibilidade, buscando aprimorar a circulação até as paradas de ônibus que transportam diariamente os alunos do IFB. Serão feitas também intervenções para corrigir problemas enfrentados pelos estudantes, como a interrupção das vias de circulação de pedestres por veículos e o estreitamento dos passeios por conta da colocação de placas.

Para a realização das obras, o valor investido será de aproximadamente R$ 656 mil, conquistado a partir de uma emenda parlamentar do deputado distrital Chico Vigilante (PT/DF). A responsável pela execução é a Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap). O prazo para a inauguração das melhorias é de até 330 dias, sendo estimada para o segundo semestre de 2023.

Rotas acessíveis

Os estudantes com mobilidade reduzida devem ser prontamente beneficiados com as futuras reformas, tendo mais segurança e acessibilidade para ir e voltar das salas de aulas. A obra faz parte do projeto “Rotas acessíveis” do Governo do Distrito Federal (GDF), que define locais prioritários para investimentos em acessibilidade, facilitando o acesso dos cidadãos aos equipamentos públicos.

Até o momento, 40 locais espalhados pela capital já foram selecionados pela equipe do GDF. Após a conclusão das reformas realizadas nos hospitais regionais, o projeto agora foca nos Centros de Ensino Especial e nas universidades e institutos federais.

Benefício para os que mais precisam

De acordo com Marcielly Pereira, diretora de Engenharia do IFB, as reformas feitas pela Seduh e pela Novacap na unidade de São Sebastião será útil para a melhoria da locomoção das pessoas que possuem algum tipo de redução na sua mobilidade. Futuramente, este público deve ter uma maior facilidade para chegar até o local dos seus estudos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Segundo ela, o campus de São Sebastião, que foi inaugurado há sete anos, já conta com um grande aparato inclusivo em seus ambientes internos, com rotas acessíveis, placas e mapas que auxiliam os estudantes. Porém, a parte externa da unidade, de responsabilidade do GDF, ainda necessita de reformas.

“Essa parte externa vai complementar e auxiliar muitos os estudantes para adentrar e ter acesso ao campus de São Sebastião que, na nossa construção, a gente só fez na parte interna mesmo, e a parte externa geralmente é a administração regional e as parcerias que a gente tem”, explica a diretora de Engenharia.

Marcielly conta que, ao mesmo tempo em que o ambiente externo do IFB de São Sebastião irá realizar melhorias, a equipe do instituto federal estuda a realização de reformas internas para aprimorar ainda mais os seus espaços. “Algumas barras de sanitários e algumas placas que têm [informações das] alturas dos relevos. Uma série de pormenores que a gente ainda precisa ajustar”, diz.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar