Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Projeto leva atividades esportivas para pessoas com deficiência no DF

A estrutura montada vai oferecer aulas de canoagem, stand-up paddle (SUP), yoga, tiro com arco, tênis de mesa e outras atividades

Foto: Madaria Oliveira

Um novo circuito de atividades esportivas e de lazer voltadas para pessoas com deficiência chega em Ceilândia a partir deste sábado, 22. A estrutura montada, localizada ao lado do Restaurante Comunitário, vai oferecer aulas de canoagem, stand-up paddle (SUP), yoga, tiro com arco, tênis de mesa, teqball (futebol de mesa) e dança, bem como uma horta comunitária.

O projeto ficará disponível no local nos próximos três finais de semana.

Com o apoio do Governo do Distrito Federal, a UNA Parque, da Unidade Nacional de Acessibilidade (UNA), conduz o projeto de um parque 100% acessível. A entidade conta com o apoio de profissionais qualificados para a orientação social, tais como psicólogos e assistentes sociais. Além da oportunidade de convivência e socialização.

“Passamos os últimos meses estruturando todas as ações, e as últimas semanas foram intensas na montagem e organização da estrutura em Ceilândia. Agora, a expectativa é grande para o início das atividades, já recebemos muitas inscrições e esperamos atender a comunidade e pessoas de todo o DF”, disse Andréa Pontes, presidente da UNA.

Depois de Ceilândia, o projeto passará por outras regiões administrativas do Distrito Federal. As estruturas adaptadas e acessíveis serão montadas em Samambaia, em fevereiro; no Plano Piloto, em março e abril; e no Guará, em maio. Andréa, Integrante da seleção brasileira de paracanoagem e campeã sul-americana de 2021 na modalidade, destaca a importância da atividade física para todos, em especial para as pessoas com deficiência.

“As atividades físicas trazem inúmeros benefícios para o bem-estar físico e mental, e no caso das pessoas com deficiência são ainda mais importantes. Estimulam autonomia e independência, ajudam na reabilitação e no emocional, com socialização, fortalecimento de vínculos, melhoria da autoestima e redução da ansiedade, estresse e depressão”.

A participação no UNA Parque requer uma inscrição gratuita, que pode ser feita pelo site do projeto.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Com informações da Agência Brasil








Você pode gostar