Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

PRF prende dois motoristas por embriaguez ao volante

PRF prende dois motoristas por embriaguez ao volante em estradas que ligam o Distrito Federal a cidades do Entorno

Definitivamente, álcool e direção não combinam. Quando não acaba em acidente, a mistura leva para a prisão. Foi assim que aconteceu com dois motoristas que conduziam seus veículos sob o efeito de bebida alcoólica.

Os dois casos aconteceram entre sábado (22) e na manhã deste domingo (23).Na primeira abordagem, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) notou logo de cara que o homem de 33 anos, que dirigia um VW/Gol estava visivelmente alterado. Ao realizar o teste, o resultado foi de 0,55 mg/L. Ele acabou preso na hora.

No mesmo local, uma outra averiguação também terminou com um motorista preso por conduzir veículo com capacidade psicomotora alterada em razão da influência de álcool. O motorista, de 38 anos, dirigia um GM Corsa. O resultado do teste de etilômetro foi 0,8 mg/L, muito acima do limite que configura crime de trânsito, quando o resultado é superior a 0,33 miligramas de álcool por litro de ar alveolar.

Na manhã deste domingo (23), por volta das 08h, outro condutor, um homem, de 38 anos, foi flagrado dirigindo um Fiat Mobi, na BR 070, após ter ingerido bebida alcoólica. O motorista recusou-se a soprar o bafômetro, no entanto, a equipe da PRF verificou sinais de alcoolemia e confeccionou um Termo de Constatação de Embriaguez. O condutor foi encaminhado para a delegacia e ficou sob responsabilidade da Polícia Civil.

Fuga

Ainda no sábado, um condutor não respeitou a fiscalização da PRF e fugiu da abordagem policial. A equipe conseguiu parar o veículo próximo a Brazlândia, em um setor de chácaras. Após consultas, os policiais constataram que o veículo estava com o licenciamento vencido e que o condutor dirigia sob efeito de álcool – o resultado do teste de etilômetro marcou 0,31 mg/L, configurando infração administrativa.

Durante a fuga, o homem dirigiu em alta velocidade colocando em risco diversas pessoas, sua própria vida e a dos policiais, gerando perigo de dano. Por isso foi confeccionado um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) – quando é registrada uma infração de menor potencial ofensivo. Questionado, o autor informou, que transpôs o bloqueio porque havia ingerido bebida alcoólica e não queria ser preso. O veículo foi recolhido ao pátio por não estar com o licenciamento em dia.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar