Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Periódico Gratuito de Pesquisas Científicas do DF é lançado

Iniciativa apresenta 50 estudos em diversas áreas do conhecimento e está disponível online a partir desta quinta (30)

Foto: Divulgação

A Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal lança, nesta quinta-feira (30), sua mais nova iniciativa de divulgação científica: o periódico anual Diálogo Científico FAPDF. Com o objetivo de disseminar de forma gratuita os melhores projetos fomentadas pela fundação, a publicação conta com 50 pesquisas em diversas áreas do conhecimento, além de matérias de fomentos eficazes gerados pelo apoio público.

No Brasil, o acesso à publicações científicas ainda se dá de forma restrita, uma vez que existem custos altos tanto para o pesquisador publicar quanto para a população consumir o conteúdo, causando um afastamento entre a sociedade e a ciência. “A FAPDF assume o compromisso de democratizar a ciência e torná-la de fácil acesso à população para que esse conhecimento não fique retido apenas nas universidades e comunidades científicas”, explica o presidente da Fundação, Marco Antônio Costa Júnior.

Divulgação científica no Brasil

A divulgação científica possui um papel fundamental para a sociedade e também para a manutenção das instituições científicas. Ao analisar a produção científica nacional, tem-se 31 centros de pesquisa brasileiros contemplados no levantamento de 2022 do centro de estudos para a ciência e tecnologia da universidade de Leiden, na Holanda.

A instituição, que anualmente publica o ranking das principais instituições acadêmicas do mundo, tem como objetivo central do levantamento a análise do impacto científico de cada centro de pesquisa analisado.

A lista contabiliza as publicações catalogadas na web of Science, um banco de dados pago que reúne o conteúdo de diversos periódicos científicos. Para entrar no ranking da Universidade de Leiden, o centro de pesquisa precisa ter ao menos 100 publicações na coleção principal da Web of Science. No caso do Brasil, esses números variam de 1.000 a 10.000 publicações e a Universidade de Brasília se encontra na décima posição com 2620 publicações catalogadas.

Em comparação com a América Latina, o Brasil publica 24,77% a mais do que os países vizinhos, com uma média de publicação de 31,81% entre todas as 31 universidades mencionadas no levantamento. Os dados demonstram a força da produção científica nacional, mas que ainda podemos melhorar.

Apesar da grande quantidade de publicações, existem muitos desafios a serem vencidos até que um trabalho chegue em um banco de dados com o Web of Science. De acordo com o pesquisador Luís Gomes, a comunidade acadêmica fica dependente do sistema pago e seus pesquisadores se sentem pressionados para publicar em revistas de alto impacto, com custos que podem chegar a USD $5 mil (equivalente a uma média de 26 mil reais), além de custos associados a assinaturas digitais ou impressas dos periódicos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Com os altos custos de publicação e de acesso aos materiais existentes, periódicos com o Diálogo Científico FAPDF aparecem como um suspiro de alívio, liberando as travas existentes para que trabalhos de alta qualidade sejam publicados e consumidos.

Fomento em divulgação científica

A FAPDF tem como missão ser aliada na produção e divulgação do saber, atuando mediante o ciclo da ciência, composto por cinco etapas que resultam na disseminação do conhecimento científico.

A fundação começa com o objetivo instigar o desejo de se fazer ciência e segue com o fomento de pesquisas de nível médio, através de programas como o PIBIC Júnior e PIBITI Júnior; tem-se, também, o fomento de pesquisas de nível superior, com PIBIC, PIBITI, Demanda Espontânea, PDPG e Programa FAPDF Learning.

O ciclo continua com o apoio à apresentação de projetos nacional e internacionalmente, com as iniciativas FAP Participa DF e o FAPDF Movimenta. Todos esses programas e fomentos culminam na última fase do ciclo, que é o aumento da divulgação científica com o Prêmio FAPDF e o FAPDF Publica.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Este ano, a FAPDF já alocou R$47 milhões em 12 programas de fomento à pesquisa, e a perspectiva é seguir oferecendo oportunidade. Um dos editais criados com foco na última etapa do ciclo da ciência, é o FAPDF Publica. Ele foi a primeira iniciativa da fundação a não só ajudar a fazer ciência, mas a divulgá-la para valorizar os cientistas brasilienses e tornar a pesquisa mais aplicável pela geração de acesso ao conhecimento.

Mas com a identificação dessa lacuna em apoio à disseminação dos projetos gerados na capital federal, apenas auxiliar a divulgação das pesquisas em revistas nacionais e internacionais não era o suficiente. De acordo com o gestor da fundação, “É nosso dever não apenas instigar o desejo de fazer ciência, como também fomentar pesquisas, apoiar apresentações de projetos de forma nacional e internacional e divulgar todo o conteúdo produzido com o apoio da Fundação”.

Dessa forma, o periódico Diálogo Científico surge como mais uma oportunidade de reconhecer e ampliar a visibilidade de pesquisas desenvolvidas no DF.

Serviço:
Acesse, gratuitamente, o Diálogo Científico FAPDF: periódico de pesquisa científica pelo site da fundação.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar