Brasília

HUB inicia vacinação contra a covid-19

Ao final do primeiro dia de imunização no HUB, 63 pessoas haviam recebido a primeira dose do imunizante CoronaVac

Vacina CoronaVac no HUB. Foto: Vítor Mendonça/Jornal de Brasília Vacina CoronaVac no HUB. Foto: Vítor Mendonça/Jornal de Brasília

Nessa quarta-feira (20), às 14h, teve início a vacinação contra o novo coronavírus no Hospital Universitário de Brasília (HUB). Ao final do dia, 63 pessoas haviam recebido a primeira dose do imunizante CoronaVac. A primeira colaboradora a receber a vacina foi a auxiliar de serviços gerais Láurea Gondim. “Sinto-me privilegiada. Estou muito feliz”, disse.

O ato simbólico marcou o começo da imunização no HUB, que será realizada neste primeiro momento para os profissionais que atuam nos serviços diretamente ligados ao enfrentamento da pandemia de covid-19, incluindo profissionais de saúde, residentes, internos, terceirizados e administrativos. Não haverá vacinação para pessoas de outras unidades de saúde.

“Não tinha como não iniciarmos a vacinação no Pronto-Socorro, com essa equipe que representa a força para o enfrentamento da doença. Todos podem ficar tranquilos, pois todos serão vacinados no tempo correto, assim que tivermos as vacinas disponíveis”, disse a superintendente do HUB, Elza Noronha.

O HUB segue os critérios de priorização definidos pela Secretaria de Saúde do Distrito Federal e imunizará nesta primeira fase 920 trabalhadores, após recebimento das doses pela SES-DF na manhã de quarta-feira (20). “Estou numa expectativa imensa de que tudo possa ficar melhor daqui para frente, pois tenho três netinhas e nos vemos de longe por causa da pandemia”, declarou o técnico de enfermagem do Pronto-Socorro, Wellington Romão. Ele foi o segundo funcionário a receber a primeira dose da vacina no HUB.

A vacinação será realizada de forma gradual, conforme a liberação das doses pela secretaria, até que todos os colaboradores estejam imunizados. A médica geriatra que também atua na UPS, Cássia Salomão, foi a terceira colaboradora a ser imunizada. “Todos nós estávamos aguardando por isso e estamos muito felizes com a concretização da vacina, o que traz alívio e esperança”, relatou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A equipe responsável por aplicar o imunizante é formada por 12 profissionais de enfermagem do próprio HUB. “A palavra hoje é esperança, e o sentimento é de confiança”, disse a técnica de enfermagem do Setor de Vigilância em Saúde, Divalci Sousa. Conhecida como a “moça da vacina”, Diva foi responsável pela aplicação da primeira dose.

A reitora da Universidade de Brasília, Márcia Abrahão, que também acompanhou o evento, alertou para a importância de manter os cuidados durante a pandemia, mesmo com o início da vacinação. “Este é um passo muito importante dado pela ciência e uma demonstração da relevância do serviço público e das universidades públicas, mas ainda não é momento de relaxar com os cuidados de distanciamento social”, avaliou a reitora.

Coronavac

A vacina contra a covid-19 que está sendo aplicada em todo o país é a Coronavac, desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) emitiu autorização para uso emergencial do produto no último domingo (17). O HUB é um dos 16 centros de pesquisa do país que participam da fase 3 do ensaio clínico que testa a eficácia e a segurança do imunizante. Em Brasília, foram vacinados 948 participantes até o momento.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“É uma mistura de alegria com muita satisfação ver a iniciativa gerada no setor público vingar com tanto sucesso e sendo devolvida para a comunidade. É uma demonstração clara de toda a capacidade que temos no setor público de produzir soluções para situações críticas”, avaliou o coordenador do ensaio clínico no DF e diretor da Faculdade de Medicina da UnB, Gustavo Romero.

Os voluntários que participaram do estudo no HUB devem aguardar o contato da equipe que conduz o ensaio clínico. O objetivo é identificar o interesse da pessoa em descobrir se tomou o placebo ou a vacina, procedimento chamado quebra de cegamento. Caso tenha recebido o placebo e desejar tomar a vacina, o voluntário receberá a dose na sala do próprio estudo, no Ambulatório 2.

Programação

A partir desta quinta-feira (21), a imunização passa a ser realizada na sala de vacina, que fica no corredor laranja (pediatria) do Ambulatório 1, de 8h30 às 12h e de 14h às 17h, exclusivamente para os profissionais convocados pela lista divulgada via Circular-SEI. Devem comparecer à sala de vacina apenas os colaboradores que estão na lista, no dia e horário agendados.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

É preciso levar documento de identidade com foto ou crachá do hospital e preencher o formulário de triagem. Quem não estiver com a carteira de vacina receberá um comprovante de vacinação. O profissional deve guardar o documento, pois a apresentação será obrigatória para receber a segunda dose. A convocação para segunda aplicação, que deve ser realizada em até 28 dias após a primeira, será divulgada pelo SEI e na intranet do hospital.

Com informações da Agência UnB






Você pode gostar