Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

‘Hora de tirar o atraso’, diz Ibaneis Rocha sobre novas UPAs

O governador do DF afirmou ainda que, além das outras seis UPAs que serão inauguradas nos próximos meses, o Hospital de Campanha de Ceilândia será reaberto em breve

Por Guilherme Gomes 24/09/2021 11h15
Foto: Davidyson Damasceno

Na manhã desta sexta-feira (24), o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), participou da inauguração da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) na na Expansão do Setor “O” de Ceilândia. “Ficamos um ano e meio com hospitais fechados para Covid. Agora chegou a hora de tirar o atraso, fazer as coisas funcionarem na Saúde”, disse Ibaneis sobre a primeira UPA inaugurada das sete prometidas por ele.

“Precisamos retomar os atendimentos que ficaram parados durante a pandemia. Aceleramos a entrega das outras seis UPAs. É um período de retomada, na maior velocidade possível”, continuou Ibaneis Rocha.

O governador do DF afirmou ainda que, além das outras seis UPAs que serão inauguradas nos próximos meses, o Hospital de Campanha de Ceilândia será reaberto em breve para ser ocupado novamente por pacientes com Covid, o que irá desafogar os outros hospitais da capital.

Também presente no evento de inauguração, o secretário de Saúde, Manoel Luiz Narvaz, explicou sobre o alcance da nova unidade de saúde e lembrou sobre as próximas que virão. “A UPA vai atender cerca de 4500 pessoas por mês. Com essa e mais seis unidades chegaremos a mais de 35 mil pessoas por mês […] vamos fortalecer a saúde do Distrito Federal”, disse o chefe da Saúde no DF

O presidente do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde, General Gislei, destacou o trabalho a frente da pasta e afirmou que o instituto possui valores que devem ser seguidos. “Nosso sonho é que a população seja bem assistida e isso começa nessa unidade de saúde […] O IGES possui valores como excelência, integridade e espírito de corpo. […] As pessoas jamais devem ser tratadas como coisas. Tenho certeza que essa unidade atenderá a todos com esses princípios”, afirmou.

UPA do Setor O de Ceilândia

Essa é a primeira das sete UPAs que o atual Governo do Distrito Federal vem construindo por intermédio do Instituto de Gestão Estratégica do Distrito Federal (IGESDF), que também vai gerir essas unidades. As obras estão sendo realizadas com recursos repassados ao instituto pela Secretaria de Saúde (SES), que está investindo mais de R$51 milhões nessas novas unidades.

Desse montante, a UPA Ceilândia II recebeu de R$ 6,6 milhões, sendo R$ 5,4 milhões destinados às obras, R$ 1,7 milhão em equipamentos e R$ 535,5 mil em mobiliário. Essa unidade tem capacidade para atender 4,5 mil pessoas por mês. Foram contratados e treinados 146 profissionais de saúde, entre médicos, enfermeiros, técnicos e outros colaboradores.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Os candidatos foram selecionados mediante processo seletivo que foi iniciado em abril de 2021 e outros estavam em cadastro de reserva de processos realizados em 2020. Eles passaram por diversas etapas como análise curricular, entrevista e prova prática.

As novas UPAs, além de ampliar a rede de saúde pública, vão ajudar a desafogar o pronto-socorro dos hospitais do GDF, como o Hospital de Base e o Hospital regional de Santa Maria, administrados pelo IGESDF.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar