Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

‘Estamos recebendo muitas ameaças’, diz mãe de Lázaro

A mãe de Lázaro contou que a melhor solução seria a prisão do filho. Eva Maria afirmou ainda que, desde o assassinato dos membros da família Marques Vidal, só conversou com Lázaro em uma oportunidade

“Tivemos de sair do nosso emprego e da cidade. Estamos recebendo muitas ameaças. Não estamos nada bem”. Esse é o relato de Eva Maria, de 51 anos, mãe do foragido Lázaro Barbosa, suspeito de assassinar quatro pessoas no Incra 9 (DF). A família do fugitivo ainda tem esperanças que ele se entregue, de acordo com informações do Uol.

“As forças de segurança não entraram em contato conosco para ajudarmos a convencê-lo (a se entregar)”, disse Eva Maria. Os parentes de Lázaro gostariam de ajudar em possíveis negociações entre ele e polícia.

A mãe de Lázaro contou que a melhor solução seria a prisão do filho. Eva Maria afirmou ainda que, desde o assassinato dos membros da família Marques Vidal, só conversou com Lázaro em uma oportunidade.

“Ele entrou em contato uma vez, por telefone. Eu estava muito nervosa e perguntei para ele: ‘Cadê a mulher [Cleonice, que estava desaparecida, à época]?’. Ele disse ‘Não sei. Não está comigo’. Depois, não falou mais nada e desligou, quando falei para ele que meu telefone estava rastreado”, contou Eva Maria.

Buscas por Lázaro Barbosa

Depois de muita movimentação nas buscas Lázaro Barbosa de Sousa na semana passada, esta semana tem corrido sem muitas novidades sobre a caçada ao principal suspeito da chacina no Incra 9 no último dia 9. Já são pelo menos cinco dias sem que a força-tarefa tenha visto rastros confirmados do fugitivo. Nesta quinta-feira (24), completam-se 16 dias de trabalhos

Com o intuito de melhorar o sistema de recebimento de denúncias, a força-tarefa lançou na quarta (23) o aplicativo Brasil Mais Seguro, disponível para android e iOS. A plataforma permite que os usuários realizem denúncias em um raio de 100km de Cocalzinho de Goiás-GO, onde se concentram as buscas pelo suspeito. O sistema filtra as informações para diminuir os trotes através de uma tecnologia de georreferenciamento para identificar a localização do denunciante.

De acordo com a Polícia Militar de Goiás (PMGO), o aplicativo foi criado exclusivamente para auxiliar nas buscas por Lázaro. Desde 20 de junho, mais de 3 mil denúncias foram recebidas no disque-denúncia do caso, este criado pela Secretaria de Segurança Pública (SSP-GO). No entanto, a maioria delas não auxiliaram nas buscas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

As denúncias recentes de um carro incendiado e roupas encontradas próximo a Águas Lindas-GO ainda são apuradas, e não há, no momento, indícios de que Lázaro tenha envolvimento com os fatos.






Você pode gostar