Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Em Brasília, grupos pró e contra Bolsonaro estarão separados por apenas 3 km

Organizadores contra o presidente dizem que já fizeram uma concessão ao aceitar abrir mão da Esplanada e que não pretendem fazer novo gesto

Foto: Agência Brasília

Fábio Zanini
FolhaPress

A tensão com a realização de atos simultâneos pró e anti-Bolsonaro em SP no dia 7 deve ser repetir em Brasília. Opositores do presidente farão manifestação na Torre de TV pela manhã, enquanto bolsonaristas estarão a apenas 3 km em linha reta no mesmo horário, na praça dos Três Poderes. Organizadores do ato contra o presidente dizem que já fizeram uma concessão ao aceitar abrir mão da Esplanada dos Ministérios, onde tradicionalmente se manifestam, e que não pretendem fazer novo gesto, mudando o horário.

“A Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal tem de garantir a segurança dos dois atos”, diz Camila de Caso, integrante da coordenação da manifestação. O Governo do Distrito Federal afirmou na terça-feira (31) haver 13 grupos pró-Bolsonaro e 3 de esquerda que irão participar de atos do 7 de Setembro em Brasília.

O esquema de segurança prevê a revista de manifestantes, para coibir armas brancas ou de fogo, e o trânsito na Esplanada dos Ministérios será fechado. O presidente Jair Bolsonaro se prepara para participar de protestos de raiz golpista e de pautas autoritárias em seu favor que estão marcados para o 7 de Setembro na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, e na avenida Paulista, em São Paulo. Bolsonaro prometeu comparecer e discursar nos dois atos.

Como o próprio Bolsonaro já disse, ele busca nesses protestos uma foto ao lado de milhares de apoiadores para ganhar fôlego em meio a uma crise institucional provocada por ele mesmo, além das crises sanitária, econômica e social no país.

O presidente afirmou que a população brasileira nunca teve uma oportunidade como a que terá com os atos do próximo dia 7 de Setembro. Porém, não deu detalhes sobre qual seria essa oportunidade e para fazer o que exatamente no feriado.

As declarações foram dadas na terça-feira (31) em Uberlândia (MG), em um discurso sem ataques ao Supremo Tribunal Federal, o que tem sido raro nas últimas semanas, e com promessas de seguir a Constituição, também raro diante de seguidas falas golpistas, como as de ameaça às eleições de 2022.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“A vida se faz de desafios. Sem desafios a vida não tem graça. As oportunidades aparecem. Nunca outra oportunidade para o povo brasileiro foi tão importante ou será importante quanto esse nosso próximo 7 de Setembro”, afirmou o presidente em discurso de improviso no interior mineiro.​ O ministro Luiz Fux, presidente do STF, disse que estará vigilante no 7 de setembro e que liberdade de expressão não abrange ameaças.

“O Supremo Tribunal Federal -instituição centenária e patrimônio do povo brasileiro- segue atento e vigilante, neste 7 de setembro, pela manutenção da plenitude democrática”, afirmou Fux nesta quinta-feira (2). Em um recado claro às pautas bolsonaristas que pedem o fechamento do Congresso e do Supremo, Fux disse que o “exercício de nossa cidadania pressupõe respeito à integridade das instituições”.

“Num ambiente democrático, manifestações públicas são pacíficas; por sua vez, a liberdade de expressão não comporta violências e ameaças”, disse.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar