Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Duas crianças receberam vacinas erradas contra a covid no DF

Ainda de acordo com a Secretaria de Saúde, ambos os casos estão sendo monitorados e passam bem

Por Geovanna Bispo 20/01/2022 4h35
Foto: Agência Brasil

Com mais de 12 mil crianças vacinadas contra a covid-19 no Distrito Federal, ao menos duas receberam doses erradas dos imunizantes. A informação foi divulgada pela Secretaria de Saúde em coletiva de imprensa nesta quinta-feira (20).

Segundo a pasta, uma criança, que não teve a idade revelada, teria recebido uma dose destinada a adultos, enquanto um adolescente de 12 anos, teria tomado a destinada para crianças.

Vale lembrar que a vacina da Pfizer, a única atualmente utilizada pelo GDF em crianças, tem dois tipos de vacinas. A que pode ser utilizada em adultos e adolescentes até 12 anos e a pediátrica, que pode ser utilizada em crianças de 5 a 11 anos e que tem uma dose reduzida.

Ainda de acordo com a secretaria, ambos os casos estão sendo monitorados e passam bem. O adolescentes deve receber uma dose complementar para atingir a imunização necessária.

12 mil vacinados

Apenas cinco dias após o início da campanha de vacinação de crianças contra a covid-19, cerca de 12.074 pequenos já se imunizaram. Segundo a secretaria, apenas nas últimas 24 horas, 4.925 pequenos foram aos postos.

Ainda assim, a vacinação do nicho caminha a passos lentos. Atualmente, a pasta tem cerca de 20 mil doses da vacina pediátrica da Pfizer em estoque. O primeiro lote de doses chegou na última sexta-feira (14), com 16,3 mil doses, e o segundo na última segunda (17), com mais 16,3 mil.

Exatamente pela baixa procura dos pais e responsáveis para vacinar seus filhos, na terça (18) o governador Ibaneis Rocha (MDB) anunciou o ampliamento da campanha. Inicialmente, apenas crianças com 11 anos ou com comorbidades poderiam buscar os postos. Após o anuncio, ficou liberada a imunização a partir dos 8 anos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Segundo a secretaria, existem cerca de 268 mil crianças que se encaixam no grupo, sendo 15 mil com comorbidades. Atualmente, existem 14 postos exclusivos para a vacinação do grupo.

Ainda que não impeça a infecção, a vacina é a forma mais eficaz evitar o agravamento dos sintomas, que podem levar a morte. Segundo os cartórios de registro civil de todo o Brasil, cerca de 324 crianças faleceram em decorrência de complicações relacionadas ao vírus desde o início da pandemia, em março de 2020.








Você pode gostar