Brasília

DF receberá 41,5 mil doses da vacina de Oxford

Carregamento deve chegar no domingo. Após desembarcar no Brasil, doses passaram por análise e etiquetagem da Fiocruz antes de serem liberadas

Por Willian Matos 23/01/2021 4h35
Rio de Janeiro – Chegada das vacinas da AstraZeneca/Oxford contra Covid-19 produzidas pelo Instituto Serum, na Índia, à base aérea do Galeão para serem encaminhadas à Fiocruz. (Fernando Frazão/Agência Brasil)

O Distrito Federal receberá 41.500 doses da vacina de Oxford/Astrazeneca. O carregamento com o imunizante deve chegar à capital no domingo (24).

A confirmação veio após a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) concluir a análise das doses da vacina neste sábado (23). Estas doses foram produzidas no Instituto Serum, na Índia, e enviadas à Fiocruz na noite de sexta-feira (22).

A Fiocruz recebeu 2 milhões de doses. A divisão de quantas cada unidade federativa receberá é feita com base no quantitativo da população. São Paulo é o estado que terá o maior número: 501.960. (veja lista ao final da matéria).

No DF, as 41.500 doses da vacina de Oxford se juntam às 106.160 da Coronavac recebidas na última segunda-feira (18). A Coronavac tem sido utilizada desde terça (19) para vacinar o primeiro dos quatro grupos prioritários (profissionais da linha de frente no combate à covid, indígenas, idosos e pessoas com deficiência que vivem em instituições de longa permanência, além dos cuidadores destas pessoas).

A Secretaria de Saúde e o GDF não disseram qual será o destino das doses da vacina de Oxford. Ainda não se sabe, por exemplo, se as 41.500 doses serão utilizadas para vacinar o segundo grupo prioritário, onde se encaixam idosos acima de 60 anos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ressalta-se ainda que a vacina de Oxford deve ter aplicação diferente. A Fiocruz sugere que todo o carregamento seja logo aplicado, ao invés de guardar metade dele para aplicar a segunda dose. Não é o que acontece com a Coronavac: das 106 mil recebidas pelo DF, apenas 53 mil serão aplicadas, para que, entre 14 e 28 dias, haja o reforço da vacinação.

A aplicação será diferente porque, segundo o vice-presidente de Produção e Inovação em Saúde da Fiocruz, Marco Krieger, a vacina de Oxford tem eficácia de 73% por 120 dias a partir da aplicação da primeira dose, o que já seria suficiente para reduzir a carga viral da população. Até se encerrar o prazo, a expectativa é que a fundação tenha produzido e/ou recebido mais doses.

Até a sexta-feira (22), o DF já havia vacinado 15.134 pessoas. Confira o balanço completo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar