Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Covid-19: falta de vacinação da população do DF preocupa

Outro motivo de preocupação do Ministério Público é em relação à disponibilidade de leitos de UTI no DF

Foto: José Cruz/ Agência Brasil

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) emitiu, nesta quinta-feira, 12, um comunicado informando da preocupação em relação ao ciclo vacinal da população. Uma reunião foi realizada entre a instituição e representantes da Secretaria de Saúde (SES), nesta quarta-feira, 11 de maio, na Sede do MP.

Segundo a nota, a casa acompanha o sistema de vacinação desde o início e, apesar de 90% da população cima de cinco anos estar vacinada com a 1ª dose, a falta de conclusão do ciclo vacinal preocupa.

“Temos que entender que esse é um processo contínuo, porque o vírus tem diversas mutações e se faz necessário um reforço, até pela presença de anticorpos no organismo. Nós conclamamos a população para que compareça aos mais de 180 postos de saúde para receber a 3ª e a 4ª dose. A saúde é de todos e hoje estamos numa situação mais tranquila, inclusive sem máscaras, mas precisamos nos vacinar”, alertou o coordenador da força-tarefa de enfrentamento à covid-19 do MPDF, Eduardo Sabo.

O subsecretário de Vigilância à Saúde, Divino Valero Martins, também afirmou que para continuar o alto nível de cobertura vacinal do DF, é necessário ter cumplicidade da população. “Existe uma certa acomodação da população, que acredita que já está protegida e que o problema já passou”. Para tentar solucionar a questão, a força-tarefa pretende encaminhar ofício à Casa Civil e Secretaria de Comunicação do DF para que elaborem campanha publicitária, incentivando a população a continuar se vacinando.

Leitos, dengue e orçamento

Outro motivo de preocupação do Ministério Público é em relação à disponibilidade de leitos de UTI no DF. A força-tarefa quer saber qual está sendo o legado pós-pandemia em relação à oferta de leitos para a população. Ou seja, após a desativação dos hospitais de campanha e de outras unidades, qual o número de leitos que continuarão a ser oferecidos para a comunidade.

Além disso, o represamento de cirurgias eletivas durante o período de pandemia foi outro item da pauta. A maior demanda, segundo a Secretaria de Saúde, são as cirurgias ortopédicas, questão que, conforme o secretário de Saúde, general Manoel Luiz Narvaz Pafiadache, deverá ser resolvida em breve, com a chegada de equipamentos ortopédicos.

A grande incidência de doenças como a dengue e a influenza também foi debatida no encontro. Em relação ao crescimento dos casos de dengue, o subsecretário Divino Valério explicou que a combinação de fatores como a escalação da maioria dos agentes de saúde para o enfrentamento da pandemia, o que ocasionou, praticamente, a não realização de visitas domiciliares.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Segundo Valério, o aumento das chuvas e a grande quantidade de lixo acumulada em diversas cidades causaram o crescimento desordenado de casos. A promotora de Justiça da Promotoria de Justiça de Defesa da Saúde (Prosus) Hiza Carpina afirmou que a proposta pós-covid é de trabalho conjunto das Prosus, Promotorias de Justiça Regionais de Defesa dos Direitos Difusos (Proregs), Promotorias de Justiça de Defesa da Educação (Proeducs) e Secretaria de Saúde para o enfrentamento da dengue. A ideia é combater o mosquito, inclusive nas residências de acumuladores compulsivos que se negam a permitir a entrada de agentes em suas casas.

O planejamento orçamentário da SES foi outro item da pauta. Os representantes da Secretaria explicaram à força-tarefa que atualmente não têm mais recursos disponíveis para 2022 e que já estão buscando o apoio de créditos suplementares e analisando a possibilidade de emendas parlamentares para subsidiar os projetos da pasta.

A promotora Hiza Carpina esclareceu que o interesse do MPDFT em acompanhar os procedimentos orçamentários é para fortalecer a tomada de decisões do MPDFT em relação à fiscalização das políticas públicas. Ficou acertado que, em breve, os representantes do MPDFT farão visita à SES com objetivo de conhecer o novo projeto de gestão da informação sobre os processos estruturantes da Secretaria.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar