Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Confirmada transmissão comunitária da variante Delta no DF

Até a tarde de ontem já foram detectados 45 novos casos da cepa na cidade, sendo 29 deles no Hospital de Apoio

Por Catarina Lima 27/07/2021 6h27

Em entrevista coletiva, o secretário de Saúde, Osnei Okumoto, confirmou a transmissão comunitária – quando não é mais possível rastrear a origem da infecção – da variante Delta do coronavírus no Distrito Federal. Até a tarde de ontem já foram detectados 45 novos casos da cepa na cidade, sendo 29 deles no Hospital de Apoio, onde também ocorreram três mortes de pessoas que contraíram a Delta.

Osnei descartou a possibilidade de se falar em imunidade de rebanho, mesmo que a vacinação atinja uma quantidade significativa de pessoas. No momento o GDF busca acelerar o ritmo de vacinação. 43.110 doses de imunizantes estão sendo aguardadas para iniciar a vacinação de pessoas com idade a partir de 35 anos. A vacinação seguirá sem agendamento.

“Não dá para falar em imunidade de rebanho com vacinas novas, como menos de um ano, utilizadas em caráter de emergência”, frisou o secretário.

Do dia 28 de junho até agora 51 trabalhadores do Hospital de Apoio testaram positivo para a variante Delta da covid. Destes, apenas quatro ainda não estavam completamente imunizados, tinham tomado apenas a primeira dose de vacina. A unidade tem ao todo 380 funcionários. Até agora, 190 foram testados. O secretário de Saúde disse que todos serão testados. O hospital, destinado a receber pessoas em estado grave de algum tipo de doença, não receberá novos pacientes por uma semana, até que seja feita a desinfecção do local.

HRAN referência

Osnei Okumoto destacou que o Hospital da Asa Norte (HRAN), um dos melhores do país em protocolo no tratamento da covid, receberá os pacientes contaminados pela variante Delta do coronavírus. “Nos assusta muito a propagação da variante Delta”, disse o secretário de Saúde, ressaltando que duas características podem ser associadas à nova forma de infecção, que são a alta capacidade de transmissibilidade e de internação. O secretário disse, no entanto, que o potencial de letalidade da cepa ainda está em estudo. De acordo com o Info Saúde, da SES, o HRAN dispõe de 8 leitos vagos de UCI (sem suporte de hemodiálise) e um de UTI para pacientes com covid.

O DF contará com o apoio da Organização Panamericana de Saúde (Opas) para fazer o sequenciamento genético dos casos de covid, para detectar possíveis infecções com a variante Delta.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar