Brasília

Comércio de drogas sintéticas no DF preocupa autoridades

Por Arquivo Geral 30/08/2018 8h33
Foto: PCDF

Ana Lúcia Ferreira
[email protected]

Muito comuns entre jovens de classe média, as drogas sintéticas, como o ecstasy, têm preocupado as autoridades de Brasília. A mais recente prisão feita pela Delegacia de Coordenação de Repressão às Drogas ocorreu na tarde dessa quarta-feira (29), em Águas Claras.

Após investigações, a PCDF montou uma operação para localizar um casal suspeito de vender os sintéticos. Uma mulher de 20 anos foi, na companhia do namorado, 22,  foram presos em flagrante no momento em que realizavam  a venda de 250 comprimidos de ecstasy.

A operação teve início após agentes se infiltrarem em festas raves da cidade. Eles receberam a indicação que a dupla teria os entorpecentes para repasse. A corporação então, se passou por comprador e marcou um encontro. O local escolhido: em frente a uma faculdade particular em Águas Claras. O casal chegou a oferecer a droga por R$ 3.500 (três mil e quinhentos reais) aos investigadores que deram a voz de prisão.

O delegado-chefe da CORD, Erick Sallum, ressalta que este tipo de crime é recorrente e tem crescido bastante na Capital.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Quem pratica são pessoas do mesmo círculo social. Vendedores e compradores que utilizam aplicativos de mensagens e grupos de conversas para negociar a droga”, afirma.

Ainda de acordo com o delegado, os traficantes aproveitam as festas realizada em áreas nobres para ampliar a rede de clientes e aumentar o lucro da atividade criminosa. A Delegacia Especializada afirma que o trabalho na repressão ao tráfico dessa substância, bem como de outras, consumidas em festas da cidade será intensificado.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar