Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Becos de Brazlândia, Ceilândia e Gama são regularizados pelo GDF

O Regulariza DF vai resolver o problema de ocupantes que, há mais de 20 anos, vivem em situação de informalidade

O Governo do Distrito Federal (GDF), por meio da Codhab, anunciou que vai regularizar 3.015 becos ocupados por residências. O projeto Regulariza DF tem por objetivo a regularização de imóveis situados nas cidades consolidadas e nos parcelamentos informais consolidados, de maneira a promover a titulação dessas unidades imobiliárias, com a emissão de documento com o registro definitivo da propriedade para o ocupante.

No âmbito do projeto, o GDF atuará nas regiões administrativas de Brazlândia, Ceilândia e Gama, que tiveram, no passado, sua ocupação autorizada por diversas leis distritais entre os anos de 2001 a 2010. A meta é entregar 150 mil títulos até 2023. Com o objetivo de promover a transferência do domínio dos imóveis aos seus atuais ocupantes, pelo registro de título efetuado em cartório.

Segundo levantamento realizado pela Codhab, com base na Lei nº 882/2014, encontravam-se ocupados 2.536 lotes de becos em Ceilândia, 147 em Brazlândia e 332 no Gama, totalizando

Com base na Lei Complementar nº 882 de 2 de junho de 2014, que desafeta e afeta áreas públicas, altera a destinação de áreas públicas e dá outras providências e na recém-publicada Lei Complementar n.º 986, de 30 de junho de 2021, que dispõe sobre a Regularização Fundiária Urbana (Reurb) no Distrito Federal, o GDF por intermédio da Codhab, iniciará os procedimentos para a regularização definitiva destes lotes.

Os lotes ocupados não contemplados pela Lei nº 882/14 serão objeto de nova lei complementar, a ser elaborada em conjunto pela Codhab e a Seduh e que, no prazo de 60 dias, será encaminhada para aprovação da Câmara Legislativa do Distrito Federal. A Codhab publicará edital para os ocupantes dos lotes de becos apresentarem os documentos exigidos em lei para habilitação no processo de regularização de seus lotes.

Com informações da Agência Brasília

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar