Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Atletas olímpicos e paralímpicos recebem vacina contra covid

Nesta segunda-feira (17), a primeira dose foi aplicada em desportistas que irão representar o Brasil nas Olimpíadas de Tóquio

Aloisio de Lima. 47 anos, é paratleta com medalhas internacionais na modalidade de tênis de mesa | Foto: Breno Esaki / Agência Saúde-DF

A Secretaria de Saúde do DF vacinou nesta segunda-feira (17), os atletas olímpicos e paralímpicos da capital federal que irão representar o Brasil nas Olimpíadas de Tóquio. Foram 41 desportistas que receberam a primeira dose da imunização, incluindo atletas, paratletas e integrantes das comissões técnicas, no Hospital Militar de Área de Brasília (Hmab). Os imunizantes vieram do Ministério da Saúde e são do laboratório Pfizer/BioNTech.

O secretário de Saúde, Osnei Okumoto, destacou a importância da vacinação para esses esportistas que irão representar o Brasil no Japão. “É um momento muito especial a imunização desses atletas e paratletas, para que eles possam defender o Brasil com muita força e com muita garra. Desejo boa sorte e que todos tenham muito sucesso nas Olimpíadas de Tóquio”, afirma.

Promessa de medalha

A velocista Vida Aurora Manuela – campeã brasileira em 2020 em sua categoria – tem 20 anos e mora do Recanto das Emas. A atleta é uma das promessas de medalha para a nação brasileira. “Gratidão de poder representar a nossa bandeira depois de tudo que vivemos e das incertezas que tivemos se esse momento realmente aconteceria. A sensação que sinto é de felicidade e alívio”, conta, sorridente.

O subsecretário de Vigilância à Saúde, Divino Valero, destaca que mais uma etapa foi cumprida no processo de imunização da população do DF. “Está sendo uma etapa muito especial, pois esses atletas irão nos representar nas Olimpíadas, e a Secretaria de Saúde, juntamente com a União, dá uma resposta de imunidade, tranquilidade e de segurança para esses atletas representarem nosso país com muita saúde”, destaca.

Segurança

Aloisio de Lima, 47 anos, é brasiliense e compete na modalidade de tênis de mesa. Ele sofreu um grave acidente de rapel em 2003 e, desde 2004, dedica-se ao esporte.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

No currículo, o paratleta tem conquistas expressivas, como o ouro nos Jogos Parapan-Americanos de Toronto, em 2015, e o bronze por equipes no Mundial da China de 2014. Conta, também, com medalha de bronze nos Jogos Paralímpicos do Rio de Janeiro. “A minha esperança é que todos possam ter a felicidade de ter a segurança desta vacina, como nós, atletas, estamos tendo agora”, considera.

Para o diretor do Hospital Militar de Área de Brasília, Sergio Goya, a missão do Exército Brasileiro é contribuir com a sociedade para conseguir atingir a meta de vacinar todos. “O mais importante é vacinar esses atletas para que eles possam ir e voltar com segurança.”

Vacinação no DF

O DF vem garantindo a completa imunização da população, guardando, quando necessário, a segunda dose para quem tomou a primeira. Existe um planejamento a cargo do Comitê de Operacionalização da Vacinação contra a covid-19 no DF para garantir que nenhum cidadão fique sem a total imunização.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em Tóquio, todos os atletas serão testados diariamente e rastreados por um aplicativo. Os jogos Olímpicos começarão em 23 de julho e seguem até o dia 8 de agosto, e os Paralímpicos ocorrem de 24 de agosto a 5 de setembro.

As informações são da Agência Brasília






Você pode gostar