Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Acusado de tentar atear fogo na ex-namorada é condenado a sete anos de prisão

Autor e dois comparsas forçaram a vítima a entrar em um carro e a levaram para um gramado próximo ao Lago Paranoá, onde despejaram gasolina em seu corpo

Por Willian Matos 24/11/2021 10h32

O Tribunal do Júri de Brasília condenou um homem que tentou atear fogo na ex-namorada, no dia 3 de outubro, no Lago Norte, a sete anos, dois meses e 20 dias de prisão. Alessandro Jhon da Silva Santos cumprirá pena em regime inicial fechado.

Na ocasião, Alessandro e dois comparsas forçaram a mulher a entrar em seu carro e a levou a um gramado às margens do Lago Paranoá. Lá, ele derramou um galão de gasolina na cabeça e no corpo da vítima. Neste momento, uma viatura da Polícia Militar do DF apareceu no local, e a moça conseguiu correr em direção aos policiais gritando por socorro.

Para o Ministério Público (MPDFT), órgão que acusou o autor do crime, a ação teve motivação torpe — o homem se negava a aceitar o fim do relacionamento com a vítima. O ex e os comparsas também usaram recurso que dificultou a defesa da ofendida ao surpreendê-la enquanto estava distraída em momento de lazer com amigos, sem qualquer razão para esperar o ataque naquele momento. Por fim, trata-se de violência contra a mulher e envolve convivência doméstica e familiar, uma vez que o acusado e a vítima mantiveram relacionamento amoroso.

Diante disso, o juiz presidente do Júri condenou o réu por tentativa de homicídio, com as quatro qualificados indicadas, decidindo pela manutenção da prisão do acusado, que não poderá recorrer em liberdade. A decisão de condenação do Júri foi tomada no último dia 17.








Você pode gostar