fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Brasil

Operação investiga esquema de extorsão na Receita Federal

Grupo atuava em conjunto com a força-tarefa da Lava Jato no Rio. À medida que a Lava Jato avançava, os crimes ocorriam

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

A Polícia Federal (PF) e o Ministério Público Federal (MPF) realizam nesta quarta-feira (18) uma operação que investiga um esquema de extorsão na Receita Federal e também dentro da força-tarefa da Lava Jato no Rio de Janeiro. São cumpridos 46 mandados de busca e apreensão. Não há mandados de prisão.

Segundo investigações, o esquema ia avançando conforme a Lava Jato avançava. A Receita Federal determinava a cobrança de multas para infratores, e o grupo criminoso dentro do órgão negociava propinas para reduzir ou cancelar as infrações.

No âmbito do esquema, é investigado um desaparecimento de R$ 3,2 bilhões do sistema da Receita.

Armadeira 2

A operação desta quarta (18) foi batizada de Armadeira 2. A Armadeira 1 foi deflagrada em outubro do ano passado. À época, 11 pessoas foram presas. Entre elas, o chefe da quadrilha, Marco Aurélio Canal. Era ele quem articulava a cobrança de propinas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Canal era servidor da Receita Federal desde 1995. No ano passado, recebia quase R$ 22 mil por mês.

Marco Aurélio Canal, servidor preso pela Lava Jato no Rio de Janeiro. Foto: Reprodução 

 




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade