Siga o Jornal de Brasília

Brasil

Mourão, sobre músico que morreu com 80 tiros: “Só uma pessoa foi atingida. Foram disparos péssimos”

Publicado

em

Em entrevista ao Jornal da CBN nesta sexta-feira (12), o vice-presidente da República, Hamilton Mourão (PRTB), comentou sobre a morte do músico Evaldo dos Santos Rosa, 46 anos, que teve o carro alvejado com 80 tiros disparados por soldados do Exército. Mourão criticou o desempenho dos militares ao dizer: “só uma pessoa foi atingida. Foram disparos péssimos”. Ao concluir a fala, o vice-presidente afirmou: “Se fossem disparos controlados e com a devida precisão não teria sobrado ninguém dentro do veículo”.

Mourão também disse, porém, que a pressão e a emoção podem ser determinantes para que haja erros. “sob pressão e sob forte emoção, ocorrem erros dessa natureza”.

Caso Evaldo Rosa

No último domingo (7), Evaldo dos Santos Rosa, 46, teve o carro alvejado com 80 tiros ao passar por Guadalupe, bairro da zona norte do Rio de Janeiro. Evaldo dirigia o veículo e transportava a esposa, o filho, o sogro e uma amiga. Todos se dirigiam a um chá de bebê.

O caso repercutiu em vários veículos da imprensa internacional. Muitos criticaram o fato do presidente Jair Bolsonaro (PSL) não ter se pronunciado a respeito. Nove dos dez soldados envolvidos na morte dele tiveram prisão temporária decretada.


Você pode gostar
Publicidade
Publicidade
Publicidade
  • CHARGE DO DIA

Publicidade